Geral

De olho na capitalização de mercado do Bitcoin

Postado por em 10 de novembro de 2020 , marcado como ,

Todos os olhos se voltam à capitalização de mercado do Bitcoin diante da recente alta no preço da criptomoeda criada por Satoshi Nakamoto.

Segundo matéria do Cointelegraph, assim que o Bitcoin (BTC) atingiu o nível de US$ 14.000, sua capitalização de mercado ultrapassou a base monetária total do rublo russo em termos de sua capitalização de mercado.

Agora, com a recente alta para quase US$ 16.000, todos os olhos se voltam ao ativo, para saber se teremos uma ampliação de todo o dinheiro ofertado através dessa tecnologia.

Capitalização de Mercado em alta!

A recente alta fez com que muitos investidores olhassem para os números do Bitcoin e das nações a fim de compararem o total de dinheiro em diferentes contextos.

Com vistas a que o Bitcoin se torne a maior reserva de valor do mundo, é necessário que a moeda supere o dólar. Reserva financeira do mundo atualmente.

ocorre que para que a capitalização de mercado do Bitcoin corresponda ao valor de base monetária dos EUA, o preço por unidade precisa ultrapassar US$ 263.000.

Embora isso possa parecer impossível na mente de muitas pessoas, devemos lembrar que assim como a capitalização do Bitcoin já superou o Rublo Russo, isso poderia ser repetido em moedas ainda mais fortes.

Por exemplo, de acordo com Fernando Ulrich, o economista por trás do Crypto Voices, junto de pesquisadores concluíram que:

“Até agora, o monopólio do dinheiro ‘funciona’ para os bancos centrais e para seus governos. É virtualmente sem custo: a moeda fiduciária provou ser quase ‘não afetada’ pelo valor de mercado do ouro.”

Os pesquisadores do Crypto Voices elaboraram um pouco mais sua visão e disseram também que:

“Quanto ao #bitcoin, se e quando ele se tornar grande o suficiente para estar neste gráfico e/ou detido pelos bancos centrais, então, e somente então, teremos alguma ideia de quanto o bitcoin ‘custa’ aos bancos centrais.”

Alguns podem interpretar a análise como pessimista, mas na verdade é o oposto.

Padrão Bitcoin à vista?

Assim, os pesquisadores do Crypto Voices inferem que, até agora, os bancos centrais e governos mantiveram sua capacidade de imprimir dinheiro, independentemente de seus acervos de ouro.

Portanto, não há pressão para buscar um novo “padrão ouro” ou algo remotamente semelhante.

Como os pesquisadores resumiram perfeitamente, a inflação deprecia as moedas fiduciárias pouco a pouco.

Esse tipo de política monetária é um dos fatos que explicam porque o Bitcoin ultrapassa várias moedas nacionais, quando elas sucumbem à impressão excessiva de .

De fato, 2020 teve a mais ampla expansão da base monetária global já registrada.

E isso pode beneficiar o preço do Bitcoin a médio e longo prazo grandemente.

A oferta monetária global aumentou US$ 5,5 trilhões só em 2020. Isso é uma expansão de 28%.

Enquanto, por outro lado, o Bitcoin manteve seu calendário de halving, cortando sua emissão em 50%.

O que temos adiante de nós?

A grande questão na mente dos investidores é se o modelo stock-to-flow do Bitcoin prevalecerá, e se realmente o mercado vai entender a função de reserva de valor do Bitcoin no contexto das cenas dos próximos capítulos na novela da política monetária global.

Entre alguns críticos, existem várias falhas na suposição de que o BTC realmente atingirá US$ 100 mil, e mais, em 2021 e além.

Seja como for, a base monetária do dólar canadense está em US$ 335 bilhões, o que significa que se o Bitcoin atingir o preço de US$ 18.000, terá ultrapassado a capitalização do país.

Para um guia sobre como comprar Bitcoin, clique aqui!