Ações de startups valem a pena? Confira as melhores para investir

O modelo de startup está se popularizando no Brasil. Atualmente, o país já conta com 20 unicórnios, ou seja, empresas que possuem valor de mercado igual ou superior a US$ 1 bilhão – o que corresponde a mais de R$ 5 bilhões pela cotação de hoje do dólar. Por essa razão, investir em ações de startups está se tornando um atrativo para muitos jovens e investidores modernos.

Os jovens de praticamente todas as faixas etárias, principalmente os de 16 a 35 anos, estão investindo mais em renda fixa. Isso é o que revela um estudo da Bolsa de Valores, B3, em relação aos últimos anos. Só para se ter ideia, a quantidade de novos investidores de 16 a 25 anos subiu de 37.766, em 2018, para 166.353, em 2019. Um salto expressivo também aconteceu entre 26 e 35 anos, que até 2018 somavam 186.593 investidores e, até o final de 2019, a B3 fechou com 498.771.

Com essa chegada do público mais tecnológico e antenado nas principais tendências do mercado, comprar ações de startups virou uma opção muito interessante que os novos negociantes estão considerando. Afinal, são empresas inovadoras com ideias fora da caixa e que podem valorizar muito rápido.

Algumas das startups que se tornaram unicórnio no Brasil você com certeza já ouviu falar e vão te motivar a começar a investir nesse mercado agora mesmo. A seguir confira a lista completa e atualizada dessas empresas:

ações de startups

  1. 99
  2. XP Investimentos
  3. Ifood
  4. Gympass
  5. Pag Seguro
  6. Nubank
  7. Stone
  8. Brex
  9. Loggi
  10. Quinto Andar
  11. Ebanx
  12. Wildlife
  13. Loft
  14. Vtex
  15. Creditas
  16. Hotmart
  17. MadeiraMadeira
  18. Unico
  19. Ascenty
  20. Arco Educação.

Investir em ações de Startup

Mas afinal, o que é uma Startup?

A startup é um modelo de empresa reconhecida por seu aspecto jovial, escalável e inovador. Trata-se geralmente de um negócio com elevada maturidade tecnológica que traz ideias e planos de ação fora da caixa para sanar um problema que hoje “não tem solução” – ou se tem, não é a mais indicada, barata ou prática.

Algumas startups você já conhece e talvez até utilize seus serviços como a uber e a 99. As duas empresas surgiram como uma forma mais barata de oferecer transporte de qualidade a qualquer um e em “qualquer” lugar (pelo menos, onde o aplicativo é regulamentado). Em poucos anos, as duas empresas tornaram-se unicórnio. O mesmo aconteceu com o Ifood, que revolucionou o mercado delivery no Brasil.

Essas empresas são definitivamente tendências no ramo dos negócios, e, em relação ao mercado financeiro, as ações de startup tem chamado a atenção dos investidores. Apesar das mesmas representarem um risco maior, por serem financeiramente mais instáveis do que uma empresa já consolidada no mercado, sempre existe aquela expectativa de que o produto seja revolucionário e as ações valorizem muito rápido.

Imagine só quem conseguiu investir na Uber, 99, Ifood ou qualquer uma das 20 unicórnios brasileiras quando elas estavam “por baixo”? Com certeza o acionista não se arrependeu da decisão. Ainda neste conteúdo, vamos te dar algumas dicas de como você pode avaliar se vale ou não a pena comprar as ações de uma startup.

Lembramos que esse tipo de análise do mercado é sempre fundamental, seja para investimentos na bolsa como também na compra de ações de startup. A seguir, vamos entender as diferenças entre esses dois modelos de compra e venda de ativos.

Como comprar ações de startup? Conheça vantagens e desvantagens

Está claro que as startups são modelos de empresas realmente inovadores. E quando se quer comprar ações a um preço mais competitivo, elas podem ser opções viáveis. Mas afinal, como funciona a compra de ações de startups?

É importante você saber que assim como comprar ações na bolsa de valores, os ativos de startups também são por renda variável, o que, na prática, significa que você recebe participação societária nos lucros da empresa investida.

A principal diferença entre investir na bolsa, nas famosas “blue chips“, e em startups está justamente no risco, tanto para alta como para baixa. Afinal, as empresas mais tradicionais e já estabelecidas no mercado, costumam ter ações voláteis, mas que de maneira geral se mantém em um nível estável. Já as startups possuem caráter mais imediatista e, a qualquer momento, a depender do segmento de negócio, podem passar pelo “boom”.

Outro ponto que difere os ativos está relacionado ao caráter de retorno sobre o investimento. Enquanto uma ação de empresas tradicionais listadas na B3 podem valorizar mais rápido e dar lucros em pouco tempo, uma startup pode levar mais de 4 anos. Porém, o ganho tende a ser muito maior.

O movimento das startups brasileira de entrada no IPO é novo, e se intensificou no ano passado com o aumento no número de investidores brasileiros. O destaque principal para esses ativos que chama a atenção dos acionistas é o baixo custo das ações em comparação com as blue chips do mercado financeiro.

Vantagens

  • Preço das ações mais acessível;
  • Grandes chances de valorização a longo prazo;
  • Boa lucratividade;
  • Baixa competitividade.

Desvantagens

  • Retorno do investimento mais demorado;
  • Risco maior de desvalorização.

É por isso que mais do que qualquer outro ativo, é fundamental ficar de olho na startup que se deseja investir, analisando o histórico, o cumprimento de metas e se as motivações do negócio estão de acordo com as necessidades do mercado.

Passo a passo para comprar ações de startups com uma exchange

Com a chegada das startups no IPO, fica aquela dúvida sobre como adquirir as ações. A compra dos ativos dessas empresas inovadoras pode ser feita por meio de exchanges como a eToro, que é a melhor corretora de Bitcoins e outras ações no Brasil.

A empresa oferece opções modernas para compra de ações de startups, seja por cartão de crédito ou até mesmo com PayPal.

Simples e intuitiva, a plataforma da eToro possui excelente usabilidade, o que facilita as negociações nos tradings para comprar ações de startup. Ah, e o melhor de tudo é que o usuário pode transferir os ativos para sua carteira de custódia na própria ferramenta. A seguir, veja como é fácil comprar ações seguindo o nosso passo a passo:

1- Crie uma conta no site da eToro

Se você quer entrar no mundo das ações de startup, você precisa primeira criar a sua conta no site da eToro. É muito simples, basta você acessar a página principal do site que já tem todas as informações necessárias para o seu cadastro.

Depois disso, você irá precisar efetuar a verificação da sua identidade, que é um processo normal das corretoras para evitar fraudes no sistema. Isso é conhecido como KYC (Know Your Customer). Ele serve para evitar que usuários utilizem as corretoras de maneiras ilícitas para lavagem de dinheiro. A verificação é bem simples de ser feita, você só irá precisar de um documento com foto (RG, CNH ou Passaporte) para completar o registro.

Apesar de ser uma plataforma internacional, ela opera no idioma português para facilitar aos usuários brasileiros.

2- Faça o primeiro depósito

Com o cadastro completo, chegou a hora de “preparar o terreno” para a compra de ações. Para fazer isso, é necessário fazer um primeiro depósito na eToro. Basta clicar na opção que diz “Depositar Fundos” e adicionar um saldo na sua conta.

O valor mínimo para depósito é de $50 USD, R$ 265 na cotação atual. Esse é um valor que garante a segurança dos ativos que você irá comprar e mantêm eles seguros na sua carteira virtual. A plataforma oferece diferentes métodos de pagamento, como crédito, débito, paypal e muitos outros. Basta escolher e clicar em “continuar”.

Infelizmente a eToro ainda não dispõe de PIX, mas isso é questão de tempo. Após depositar o valor desejado vem a melhor parte: a de comprar as ações das startups.

Você tem acesso a uma “Lista de Vigilância” que oferece um status de rendimento da ação, bem como a opção de fazer a compra. A seguir, veja um exemplo da compra de BTC na ferramenta – o processo para ações de startup é praticamente o mesmo.

ações de startups

Após selecionar o ativo desejado, é só clicar em “comprar” e, na tela que abrirá, você pode escolher o valor que quer investir na ação. Um detalhe importante você confere na imagem a seguir, que mostra as formas que a eToro tem para abrir uma ordem de negociação: seja pelo famoso “Trade” ou pela compra do ativo adjacente.

Após finalizar essa etapa, você já tem a sua ação adquirida!

melhores exchanges Bitcoin Brasil

Investir em ações de Startup

A entrada das startups no mercado de ações

Se você acompanhou a leitura até aqui, já sabe que de 2020 para cá muitas startups optaram pela entrada no mercado financeiro para conseguir novos investidores. A ideia agradou muito os acionistas que conseguem comprar as ações com mais facilidade, como também as empresas que contam com um suporte financeiro maior para cumprir suas metas.

Mas como esse movimento começou?

O mercado de startups viu uma oportunidade acolhedora e vantajosa em ter seu capital aberto. Afinal, essas são empresas que precisam de muito investimento para colocar em prática seu plano de desenvolvimento e ter um crescimento escalável.

A entrada na bolsa vem em um bom momento para ajudar esses empresários de startup a conquistarem mais rapidamente sua autonomia e, quem sabe, chegar a marca de uma unicórnio. O IPO é uma lista de ações disponíveis para os investidores comprarem ativos, e, para uma startup, estar listada é uma estratégia de visibilidade do seu negócio, como se fosse uma vitrine para atrair novos sócios.

Esse marco mudou de maneira drástica a forma como as startups conseguem novos investidores. No passado, haviam apenas duas opções mais comuns: fundos de investimento e investidor-anjo. Com a entrada dessas empresas no mercado financeiro, o ganho acaba sendo muito maior.

No fim, é um cenário que compensa tanto para o investidor como para a startup. Por um lado, a empresa tem um crescimento mais rápido por contar com mais dinheiro para as suas estratégias, e o investidor, na mesma onda, um retorno em menor prazo.

O aumento de pessoas físicas na bolsa de valores é um grande motivador, afinal, elas podem ser societárias de uma startup e contribuir diretamente para o crescimento do negócio. A vantagem para as empresas é ter mais autonomia. Geralmente, os investidores-anjo querem ser mais ativos na tomada de decisão, especialmente quando injetam capital. Já no caso da captação de recursos por meio do IPO, isso não é uma regra, já que a empresa não necessariamente terá contato direto com o investidor.

Dicas para comprar ações de startups

O mercado financeiro tem reagido bem com a chegada das startups na disputa pelo interesse dos acionistas. Afinal, não é só vantajoso para a startup poder ter mais visibilidade, como também é um grande benefício para os acionistas contar com mais opções disponíveis para investimento.

Geralmente, o preço da ação de uma startup que acabou de entrar no IPO é baixo. Isso porque a empresa está apenas começando a sua jornada no mercado. A vantagem de investir nesses ativos, com pouca competição, mas que apresentam ideias inovadoras e estão seguindo corretamente o roadmap proposto, é justamente que quando elas valorizarem, o lucro será abundante.

Sempre que uma empresa nova entra na bolsa brilha os olhos dos investidores. Se ela está sendo bastante requisitada, o valor das ações tende a subir, e se a concorrência estiver fraca, a startup pode valorizar a qualquer momento e apresentar ganhos para os poucos acionistas.

Lembra que orientamos você a fazer uma análise do histórico da empresa era fundamental? Pois bem! Quando falamos de startup, precisa ter o dobro de cautela, mas a boa notícia é que as empresas são obrigadas a abrirem seu plano financeiro e estratégico.

Dessa forma, se você deseja comprar ações de startup, vai gostar de saber que elas emitem um certificado à CVM – Comissão de Valores Mobiliários, que fica disponível para a consulta. A documentação dispõe de informações como:

  • Dados financeiros da empresa;
  • Planos de ação;
  • Fatores de risco;
  • Atividades que serão feitas com os recursos captados.

É uma maneira de passar mais tranquilidade aos acionistas e transparência em relação ao destino do fundo que está sendo investido – evita corrupção e lavagem de dinheiro.

Uma dica que vale ser seguida é justamente entender se a empresa está alinhada com esses propósitos e se está tomando as melhores decisões de acordo com o momento atual do mercado. Avaliando esses pontos e encontrando a startup certa, a chance de retorno é muito grande.

IPO de Startup: veja quais são as empresas para investir

O movimento de startups entrando no IPO começou entre 2017 e 2018 de maneira mais tímida. Ainda que essa tendência esteja engatinhando, em 2020 foram quatro novas empresas que entraram no mercado financeiro. Até o final de 2021, a expectativa era de chegar entre 5 a 10 novas empresas no IPO (o número já foi superado).

Essas são as principais ações de startups, com preço atualizado, listadas no IPO:

  • PagSeguro (PAGS34) – R$ 60,29
  • Stone (STOC31) – R$ 265
  • Locaweb (LWSA3) – R$ 22,60
  • Enjoei (ENJU3) – R$ 6,48
  • Mobly (MBLY3) – R$ 11,90
  • Meliuz (CASH3) – R$ 45,41
  • Bemobi (BMOB3) – R$ 19,47
  • GetNinjas (NINJ3) – R$ 12
  • Zenvia (ZENV) – R$ 12,27
  • Airbnb (AIRB34) – R$ 38,57
  • Alibaba (BABA34) – R$ 33,54

Dados de 18 de agosto de 2021*

Como você pôde perceber, algumas das ações de startups já estão bem valorizadas (como no caso da Stone) e outras ainda estão conquistando seu espaço. Logo, comprar ações, especialmente as mais baratas, pode ser um bom investimento se a empresa está seguindo corretamente o roadmap de entregas.

Investir em ações de Startup

Além disso, muitas dessas empresas estão se destacando mais e ganhando visibilidade. Exemplo disso é a Locaweb, que, no início do ano teve uma alta valorização de suas ações com a possibilidade de compra da empresa RD Station. Apesar de ter perdido a oportunidade na disputa com a TOTVS, maior empresa de tecnologia brasileira, a repercussão gerou visibilidade e as ações se mantiveram com média alta em comparação aos últimos 12 meses:

Ações locaweb

Ou seja, quem comprou as ações dessa startup no final de 2020 teve um bom retorno em 2021 – o que mostra o quanto a entrada dessas empresas inovadoras no IPO reduz o tempo de retorno do valor investido. Além disso, a Locaweb foi o maior IPO brasileiro em 2020.

A empresa oferece hospedagem e criação de sites e outros serviços pela internet. Com a pandemia e o aumento de lojas eletrônicas (e-commerces), o crescimento do valor de mercado dessa startup é muito bem justificado.

Algumas outras startups já demonstraram interesse em entrar no mercado financeiro, e podem ser boas apostas para ficar de olho ainda esse ano, como por exemplo PicPay e Nubank, duas gigantes do mercado financeiro que se realmente entrarem prometem movimentar e muito o cenário para os investidores.

O Nubank, inclusive, anunciou que a Easynvest vai passar a se chamar “Nu Investe”, enquanto a empresa se prepara para o IPO ainda em 2021 na Nasdaq.

Como pudemos ver, as startups que oferecem serviços financeiros são umas das mais potentes para se tornarem unicórnios, logo, as expectativas do mercado para a chegada do Nubank são bastante positivas.

Esse é um bom momento para investir em startups?

O Brasil passou por momentos turbulentos como consequência da pandemia do Coronavírus. Muitas empresas em 2020 viram suas ações caírem drasticamente, isso sem contar nas várias companhias que decretaram falência.

No entanto, 2021 parece ser o ano da recuperação econômica para as empresas, muitas delas valorizaram e o mercado está fervendo com as novas oportunidades. As startups, por serem empresas visionárias e inovadoras, já estão começando a pensar em novos produtos e modelos de negócio para se adequar a essa nova realidade (o tal do “novo normal”) que os brasileiros estão passando.

Além disso, o mercado digital cresceu muito de 2020 e 2021, o que representa um número maior de consumidores tendo o primeiro contato com uma startup. As chances de valorização das ações são bem grandes.

Perguntas Frequentes

Quais são as melhores ações de Startups para investir?

Existem muitas startups para investir. Dentre as que se destacaram melhor em 2021, Track&Field (TFC04), Petz (PETZ3).

Quais Startups devem fazer um IPO em 2021?

Algumas das empresas que aplicaram para fazer um IPO e que devemos ficar de olho são Smartfit (SMFT3), Dotz (DOTZ3) e ModalMais (MODL11).