A One Seven Company é golpe? Confira antes de investir

A One Seven Company era uma empresa que vendia planos de investimentos variáveis em bitcoin, esses planos tinham um rendimento mensal de 5% a 30%, a rentabilidade dependia do plano comprado.  

One Seven Company era estruturada através de “marketing multinível” os investidores poderiam ganhar 10% do valor do plano pela indicação de novos investidores.

Os planos variavam de 30 dólares a 5 mil dólares, uma pessoa poderia fazer até 30 contas na plataforma da One Seven.  

O que é a One Seven Company? 

A empresa dizia que foi criada para divulgar os investimentos em criptomoedas pelo mundo. Os escritórios da One Seven estavam em Portugal, EUA e Panamá.

Ela foi criada por um grupo de amigos: 

  • Maurício Dalpiaz (CEO) 
  • Yuri Geringer (COO) 
  • Pedro Santos (Diretor de expansão) 
  • João Barros (Diretor de marketing) 
  • Léo Oliveira (Gestor de suporte) 

A empresa dizia que tinha uma equipe de traders profissionais nos Estados Unidos. Esses supostos traders fariam a rentabilidade do dinheiro dos investidores. O saldo poderia ser acompanhado no site da One Seven, a rentabilidade era diária.  

Como funcionava? 

As pessoas compravam planos de investimentos que variavam de 30 dólares a 15 mil dólares. No momento que o investidor comprava um plano da One Seven Company, a empresa dizia que seu capital poderia atingir o teto máximo de valorização de 200% em até 6 meses. O investidor também ganharia 1% de participação do lucro mensal da empresa. 

Existia outro perfil de operações que chamava duplicação, o perfil de duplicação da One Seven Company ganhava 10% sobre indicações diretas e mais 5% a 30% de valorização da sua equipe de afiliados.  

One Seven Company planos

Esse serviço era chamado de ganho binário e valorização do capital do investidor em até 200% era mantida. Porém, existia uma vantagem do perfil duplicador, era o bônus por cada indicação, cerca de 10% para cada novo afiliado. Era mais atrativo contratar esse plano. 

One Seven prometia dobrar o capital do investidor em até 180 dias através da compra e venda de criptomoedas pelos traders americanos. A One Seven dizia que tinha 5 traders nos Estados Unidos para operar o capital dos seus investidores.  

A rentabilidade diária da banca dos 5 traders pagariam todos os investidores segundo a apresentação da empresa.

One Seven Company bitcoin 

One Seven falava sobre o conceito de bitcoin e a descentralização do dinheiro em sua proposta comercial. O conceito do bitcoin era real, temos uma moeda descentralizada que funciona no mundo, mas esse discurso era um chamariz para atrair novas pessoas aos planos de investimentos.

Esses planos não eram reais, não sabemos se existiam realmente traders nos EUA que rentabilizavam o dinheiro dos investidores. 

One Seven Company caiu 

Sim o site da empresa caiu, os planos de investimentos eram uma fraude.

O site ficava hospedado em: backoffice.onesevencompany.com.  Através desse print de um vídeo, é possível observar o escritório virtual (plataforma) e as funções: 

One Seven Company backoffice

  • Planos que eram pagos em bitcoin 
  • Acompanhamento das faturas e rendimentos diários 
  • Área para liberar saque 
  • Cotação do bitcoin em tempo real 

É possível ver que os divulgadores da One Seven faziam vídeos para demonstrar que a empresa estava pagando. Provavelmente quem entrou no início recebeu os rendimentos.

Reclame Aqui 

A última reclamação sobre a One Seven Company foi há 2 anos, um usuário da Bahia relata que a empresa o convenceu a realizar os investimentos e depois sumiu. 

Notícias 

One Seven Company virou caso de polícia após o assassinato do CEO Maurício Dalpiaz. O crime foi cometido por dois investidores da One Seven, pai e filho. Eles fizeram um aporte de 200 mil reais na One Seven Company e perderam tudo. 

Percebendo que a One Seven Company tinha quebrado, pai e filho foram cobrar explicações do CEO. Mas isso não terminou bem, Dalpiaz foi morto e seu corpo foi desovado em um matagal na cidade de Sarapinga, Rio Grande do Sul. 

O delegado de Sarapinga, Fernando Pires, investigou a One Seven, ele disse que a empresa era “só fachada”. O esquema prometia lucros altos em um curto espaço de tempo, mas os investimentos não eram realizados.  

bitcoin comprado pelo investidor era transferido para conta da One Seven e a empresa não realizava as operações em criptomoedas como o prometido. 

Dalpiaz participou da D9 Trader

Dalpiaz tinha participado de outro esquema de pirâmide, D9 Trader. O caso de D9 Trader não terminou bem, um dos líderes da D9 Trader: Márcio Rodrigues dos Santos morreu e supostamente Maurício Dalpiaz teria envolvimento.  

Márcio Santos foi queimado dentro de um carro de luxo, Audi A4. O outro criador da D9, chamado Danilo Santana está foragido, as últimas informações que tivemos mostraram que possivelmente ele mora em Dubai nos Emirados Árabes. 

O domingo espetacular na Record TV, investigou o esquema de pirâmide da D9 Trader. A empresa deixou centenas de milhões de reais em prejuízo. A D9 rendeu 200 milhões de reais somente para Danilo Santana, um dos líderes. Em 2018 a empresa foi condena por esquema fraudulento e fechou. 

Na reportagem da Record é possível ver que Márcio Rodrigues dos Santos temia por sua vida, por isso mudou-se do Rio grande do Sul para Santa Catarina. Porém, ele acabou sendo assassinado.  

É golpe? 

Sim a One Senven Company era um golpe. A empresa não realizava operações financeiras e estava estruturada pelo esquema Ponzi. O esquema Ponzi é um dos crimes mais antigos na economia.  

O esquema Ponzi é uma operação fraudulenta de investimentos, geralmente o esquema promete ganhos altos sob um investimento sofisticado.

one seven company

Porém, o lucro dos investimentos vem do dinheiro de outras pessoas que entram na pirâmide. Ou seja, não existiam operações em criptomoedas na One Seven, o dinheiro não rendia. Ele vinha das indicações. 

O esquema de pirâmide de investimentos apareceu na década de 1920. Mas nos anos 2000, as pirâmides financeiras usaram das criptomoedas para se promoverem. Empresas com One Seven Company mancham a imagem das negociações em bitcoin e criptomoedas. 

Orientações da CVM

A CVM orienta que os investidores não comprem planos de investimentos coletivos, principalmente de forex e criptomoedas. No início pode ser confuso diferenciar pirâmide financeira de marketing multinível. Mas é fácil! 

O marketing multinível são estratégias de comunicações para gerar vendas diretas, a pessoas ganham com os produtos ou serviços da empresa.  

Mas a pirâmide são estratégias para atrair novos investidores, porém existe um ganho para cada novo membro. Dessa forma, quem indicou recebe uma remuneração pela indicação.

É por esse motivo que a One Seven era uma pirâmide e não um investimento. As pessoas ganhavam pela redistribuição de renda de suas indicações e não pelo serviço da One Seven, que prometia traders em bitcoin.  

As pirâmides financeiras atuam na captação de novos clientes sempre, porque quanto mais membros entrarem, mais dinheiro para quem está no topo (líderes da empresa). 

Conclusões 

O caso da One Seven Company virou uma confusão e acabou em tragédia com a morte do líder da pirâmide.  

A polícia relata que o assassinato ocorreu no dia 11 de janeiro de 2020. Infelizmente existem outros casos semelhantes, como o assassinato de João Silva do canal Crypto Febre. João teria sido morto no Paraná devido ao seu envolvimento com a A2 Trader e a Unick Forex, ambas condenadas por fraude financeira no Brasil. 

Orientação: Nunca acredite na promessa de ganho de dinheiro rápido no mercado de criptoativos. Não deixe seu capital nas mãos de terceiros. Existem plataformas confiáveis de criptomoedas para você comprar e vender bitcoin de forma segura.