Investimentos

Lançado fundo de U$ 100 milhões para startups de Blockchain

Postado por em 19 de outubro de 2017 , marcado como , , , , , , , , ,

A SparkLabs Group lançou hoje o fundo SparkChain Capital, de U$ 100 milhões, para investir em startups em fase inicial de operação e relacionadas a Blockchain e criptomoedas.

O SparkChain Capital será encabeçado por Joyce Kim que é co-fundador da Stellar, um protocolo de pagamento de código-aberto que recentemente firmou uma parceria com a IBM para fazer pagamentos internacionais.

Kim vai trabalhar junto com Net Jacobsson, um dos fundadores do SparkLabs Global Ventures e ex-diretor de negócios internacionais do Facebook.

“Com o ritmo acelerado da inovação movendo-se neste espaço, é crucial ter os conselheiros mais experientes envolvidos desde o início”, explicou Jacobsson. “Na SparkChain Capital, nos preparamos recrutando cuidadosamente alguns dos melhores conselheiros de títulos e advogados de fundos para garantir que sempre seremos compatíveis com a SEC, não importa como o vento sopra”.

Sobre a SparkLabs Group

SparkLabs Group abrange uma rede de aceleradoras de empresas na Ásia, a SparkLabs, e um fundo de investimento, o SparkLabs Global Venture.

Lançado em 2012 em Seoul, não é a primeira vez que o grupo aposto na tecnologia Blockchain. No portfólio do seu braço de investimento, estão empresas como a Blocko, focada em blockchain corporativo, e a Cryex, exchange de bitcoin suíça.

Atualmente, o fundo SparkLabs Global Venture concentra 50% dos seus investimentos no Vale do Silício e o restante é dividido entre Ásia e Europa. Ao que tudo indica, esse será o mesmo modelo do recém-criado SparkChain Capital.