Geral

JP Morgan já defende alguma exposição ao Bitcoin

Postado por em 26 de fevereiro de 2021 , marcado como , ,

Estrategistas do banco JPMorgan fizeram uma análise sobre exposição ao Bitcoin diante do grande avanço do ativo desde abril de 2020.

A análise foi divulgada pela Bloomberg na última quinta-feira (25).

Alocação de 1% do portfólio em Bitcoin

No relatório divulgado pelos analistas do JP Morgam foi sugerido uma alocação de capital na criptomoeda, ainda que inicialmente moderada.

O valor da exposição nesse primeiro momento seria de apenas 1% do portfólio em Bitcoin.

No entanto, esta alocação já teria um forte impacto caso fosse seguida por ampla parcela do mercado global.

Investimento Institucional promete continuar em 2021

Boa parte da valorização do Bitcoin vem por trás de grandes investimentos feitos em 2020 por empresas e gestores.

Entretanto, esses investimentos continuam em 2021 e prometem continuar ao longo do ano.

Assim, essa movimentação foi responsável pela entrada de bilhões de dólares no mercado de criptomoedas.

O relatório destaca que Tesla e MicroStrategy foram responsáveis pelas duas maiores compras de Bitcoin já realizadas na história do ativo.

Porém, o relatório também cita o banco norte-americano BNY Mellon. A instituição revelou planos de criar um serviço de custódia para Bitcoin para servir instituições.

Em outras palavras, o relatório cita não apenas exemplos de investidores, como também de crescimento do ecossistema.

Cada vez mais serviços e produtos voltados para o Bitcoin são lançados no mercado.

Porém, os analistas acrescentaram que as criptomoedas devem ser tratadas como veículos de investimento, e não como substituindo as moedas fiduciárias.

Bitcoin tem potencial de grande crescimento

Portanto, a ideia do relatório é destacar o fato de que as compras de criptomoedas aumentaram em 2021.

Além disso, não foram apenas grandes investidores que adquiriram o criptoativo.

Só na plataforma Robinhood, cerca de 6 milhões de novos usuários compraram criptomoedas nos primeiros 2 meses deste ano.

Todavia, Cathie Wood, da Ark Investment Management, observou que se todas as corporações colocassem 10% de seu dinheiro em Bitcoin, isso acrescentaria US$ 200 mil ao atual preço da criptomoeda.

Na cotação atual o Bitcoin vale cerca de US$ 47 mil (R$ 260 mil na cotação em reais).

Para um guia sobre como comprar Bitcoin, clique aqui!