Geral

Google Finance passa a fornecer informações sobre criptomoedas

Postado por em 1 de março de 2021 , marcado como , ,

O Google Finance vai passar a dar informações sobre as principais criptomoedas do mercado.

Com isso, as moedas digitais descentralizadas estão aparecendo no mainstream cada vez com mais frequência e têm mais chance de atingir a adoção em massa.

Google Finance adicionou preços de criptomoedas

A seção é intitulada “Crypto” e aparece na categoria “Compare Mercados” junto com os mercados convencionais de ações e moedas.

A seção fornece informações importantes sobre preços para várias criptomoedas, incluindo Bitcoin (BTC), Ether (ETH), Litecoin (LTC) e Bitcoin Cash (BCH).

Google Finance

Fonte: Google Finance

Portanto, o universo das criptomoedas está se tornando cada vez mais integrado ao sistema atual e se prepara para vôos maiores.

Investimento institucional é só o começo

O mercado de criptomoedas atraiu a atenção do público no ano passado, à medida que investidores institucionais e corporações começaram a investir na classe de ativos.

Provavelmente, o motivo desses investimentos tem que ver com a reserva de valor diante da impressão desenfreada de dinheiro em 2020.

Todavia, o investimento institucional indica que a partir de agora haverá uma tendência de popularização com vistas à adoção em massa.

Valores atuais já podem ser consultados pelo Google Finance

O Google Finance já está ativo e pode ser usado para consultar os números atuais do mercado.

O valor atual do Bitcoin está em US$ 48.411,00 no momento da escrita dessa matéria.

A capitalização do mercado cripto em geral está em cerca de US$1,4 trilhão.

Assim, tanto a adoção no varejo quanto o interesse institucional têm crescido rapidamente nos últimos três meses e não mostra sinais de que essa tendência vai se retrair significativamente.

Nova parceria dá mais segurança sobre política do Google quanto às criptomoedas

A nova página do Google deve dar aos usuários do mercado de criptomoedas alguma confiança.

Especialmente porque o YouTube – também propriedade da Alphabet, pai do Google – censurou consistentemente conteúdo educacional e de notícias no passado.

Dessa forma, isso talvez seja cada vez menos comum e as notícias sobre o mundo cripto podem se espalhar ainda mais nesse caso.

Para um guia sobre como comprar Bitcoin, clique aqui!