Startups

Concorrente da Wikipedia inaugura plataforma baseada em blockchain

Postado por em 9 de agosto de 2018 , marcado como , , , , ,

A Wikipédia que se prepare. Hoje foi lançada uma concorrente de peso que promete dar o que falar. A plataforma recém-inaugurada é baseada em blockchain e recebeu o nome de Everipedia.

Concorrente da Wikipedia inaugura plataforma baseada em blockchain

(Foto: Pixabay)

Segundo a CoinDesk, o portal permite que os usuários ganhem seus token IQ ao adicionar ou editar artigos na plataforma.

Esses tokens, por sua vez, permitirão que os integrantes participem e votem em questões de governança da rede.

Os desenvolvedores da Eviripedia esperam que esse tipo de modelo garanta a independência total da plataforma em relação a doações ou anúncios.

Ao mesmo tempo, o impulso para a descentralização visa tornar o portal “não censurável”.

Embora o Everipedia pudesse, anteriormente, ser acessado por qualquer um conectado à internet, o lançamento da mainnet (ou rede principal) significa que ele passará de um serviço de hospedagem da web tradicional para uma blockchain com um novo URL.

A plataforma é construída sobre a Blockchain da EOS, com a mudança tendo sido feita ainda no início deste ano.

Democracia blockchain

A Everipedia anunciou que inicialmente distribuiria seus tokens IQs por meio de um airdrop (distribuição gratuita), após a instalação da blockchain EOS. E qualquer usuário que possuísse um token EOS estaria habilitado para receber IQ, comentou a startup na época.

A empresa destacou ainda o cofundador da Wikipedia, Larry Sanger, como seu diretor de informações.

Sanger – diferente do seu parceiro na Wikipedia, Jimmy Wales – elogiou o lançamento, dizendo que “estamos entusiasmados em liberar nossa rede para que outros usuários votem e criem artigos em um ambiente descentralizado pela primeira vez”.

Conforme relatado pelo Portal Criptoeconomia, Wales revelou, que a Wikipédia “nunca” lançará uma ICO ou emitirá sua própria criptomoeda. Além de confessar seu ceticismo em relação as moedas digitais, ao considera-las “fraudes absolutas” e “sem nenhum valor”.