Mercado

Bitcoin sobe aos 18 mil dólares após anúncio da inflação abaixo do esperado nos Estados Unidos

Postado por em 15 de December de 2022 , marcado como

O Bitcoin (BTC) subiu na manhã desta terça-feira (13), aproximando-se do nível de US$ 18.000 após o índice de preços ao consumidor (CPI) dos Estados Unidos ter subido 0,1% em novembro em relação ao mês anterior.

Esse dado foi abaixo dos 0,4% de alta esperados pelo mercado, indicando progresso na campanha do Federal Reserve para reduzir a inflação. O Ethereum (ETH) também acompanhou o movimento e subiu 6,90%, sendo cotado a US$ 1.336.

O índice de preços ao consumidor (CPI) dos EUA subiu 7,1% na base anual, segundo o Departamento do Trabalho dos EUA. Este dado ficou abaixo das projeções de 7,3% feitas por economistas consultados pela FactSet.

Após a divulgação deste dado, o Bitcoin, que tem se mantido relativamente estável em dezembro, saltou para cerca de US$ 17.930. Às 10h50 (horário de Brasília), a criptomoeda registrava ganhos de 5,22% nas últimas 24 horas, sendo cotada a US$ 17.877.

A Ethereum também seguiu o movimento e, no mesmo horário, subia 6,90%, sendo cotado a US$ 1.336. O movimento impulsionou o mercado como um todo, com poucas moedas digitais registrando perdas.

O aumento do índice de preços ao consumidor (CPI) dos EUA em novembro foi uma desaceleração em relação ao mês anterior e ficou abaixo das expectativas do mercado. O Core CPI, que exclui alimentos e energia por serem mais voláteis, também subiu 0,2% em novembro, indicando uma desaceleração em relação a outubro.

Em geral, uma política monetária mais rígida tende a pressionar para baixo os preços de ativos de risco, como ações e criptomoedas. O Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC) se reúne esta semana para discutir a política monetária e anunciar novas projeções para os principais indicadores econômicos.

Saiba mais: Bitcoin: Cinco coisas para saber sobre a principal criptomoeda do mercado nessa semana

Prisão de Sam Bankman-Fried pode ter efeitos positivos sobre o valor do Bitcoin

De acordo com Murillo Alves, head de criptomoedas da Hurst Capital, a prisão do fundador da FTX, Sam Bankman-Fried, nas Bahamas foi comemorada pelos investidores, e não é vista como um fator de tensão.

Alves também acredita que o índice de preços ao consumidor (CPI) dos EUA de novembro sugere que o pior momento da inflação pode ter passado. Ele afirma que as medidas do Federal Reserve podem estar surtindo efeito e aumentando a confiança dos investidores em criptoativos, o que resulta em uma alta generalizada nesses ativos.

De acordo com Lendel Lucas, Co-CEO da iVi Technologies, uma gestora de investimentos quantitativos, o índice de preços ao consumidor (CPI) dos EUA de novembro foi um sinal claro de que o pico da inflação já pode ter sido atingido.

Ele concorda com a avaliação de Murillo Alves de que as medidas do Federal Reserve estão tendo efeito e aumentando a confiança dos investidores em criptoativos. Lucas também acredita que a história sugere que, quando o ponto máximo da inflação é atingido, corresponde a um patamar de fundo para os ativos de risco. Ele espera que isso aconteça novamente.

De acordo com Lucas, o índice de preços ao consumidor (CPI) dos EUA de novembro reforça as apostas dominantes no mercado de que o Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC) irá elevar os juros em 0,5 ponto percentual amanhã, menos do que os 0,75 p.p. das reuniões anteriores.

Ele acredita que, se o comunicado da decisão e o discurso do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, sinalizarem uma redução no ritmo de aperto monetário no futuro, isso pode aumentar o apetite por risco e impulsionar a demanda e, consequentemente, os valores dos ativos de renda variável.

Saiba mais: Sheik dos Bitcoins é indiciado pela Polícia Federal por cinco crimes

Prisão de Sam Bankman-Fried

Sam Bankman-Fried, também conhecido como SBF, foi preso nas Bahamas na segunda-feira (12), de acordo com um comunicado da Força Policial Real das Bahamas. Bankman-Fried cooperou durante a prisão, segundo informações do New York Times, e deve comparecer ao Tribunal de Magistrados em Nassau, capital das Bahamas, nesta terça-feira (13).

O procurador-geral das Bahamas, Ryan Pinder, afirmou que os EUA apresentaram acusações criminais não especificadas contra Bankman-Fried e “provavelmente solicitarão sua extradição”. Isso significa que os EUA podem pedir às autoridades das Bahamas para entregar Bankman-Fried para ser julgado nos EUA por crimes que ele tenha cometido.

Uma pessoa familiarizada com o assunto disse ao New York Times que as acusações criminais que SBF pode enfrentar incluem fraude eletrônica, conspiração de fraude eletrônica, fraude de valores mobiliários, conspiração de fraude de valores mobiliários e lavagem de dinheiro.

Isso significa que ele pode ser acusado de utilizar a tecnologia para fraudar as pessoas e de participar de um esquema para manipular o mercado de valores mobiliários, além de usar o dinheiro obtido de maneira ilegal para financiar seus atos ilícitos.

Siga o Criptoeconomia nas redes sociais!