Geral

Bitcoin não consegue romper resistência e recua antes de máxima histórica

Postado por em 26 de novembro de 2020 , marcado como ,

O Bitcoin não conseguiu romper a resistência para superar sua máxima histórica e caiu cerca de 10% nas últimas horas desta quinta-feira (26).

Portanto, esse foi o maior tombo diário desde 3 de setembro de 2020.

Bitcoin não consegue romper máxima histórica, por enquanto

O mau humor dos investidores cortou o valor total de capitalização de mercado do Bitcoin para US$322,5 bilhões.

Na máxima histórica, a capitalização de mercado do Bitcoin chegou a US$354,0 bilhões.

Dessa forma, em seu preço atual, o bitcoin ainda está 13,34% abaixo de sua máxima histórica de US$19.870,62 atingida em 17 de dezembro de 2017.

Movimento anunciado?

Conquanto muitos estavam ansiosos para ver o Bitcoin romper a máxima histórica, o fato é que muitos traders e analistas estavam pedindo cautela.

Brian Kelly, trader do Fast Money da CNBC, anunciou seus três sinais potenciais de um topo do preço com o Bitcoin (BTC) atingindo não muito além de US$ 19.000.

Os motivos foram a alta das altcoins, o crescimento de endereços superfaturados e as altas taxas de financiamento.

No último dia 25 de novembro, Kelly disse na CNBC:

“Eu ainda sou um altista do Bitcoin. No longo prazo, serei um altista pela próxima década. Mas, se eu tirar o chapéu de investidor de longo prazo e colocar meu chapéu de corretor de fundos de proteção de curto prazo, há algumas coisas por aí que estou começando a ver que são sinais de um topo. ”

Alta das altcoins enquanto bitcoin tenta romper resistência

Durante o último pico do mercado, o Bitcoin foi corrigido fortemente à medida em que as altcoins se recuperaram e, em seguida, todo o mercado caiu em conjunto nos meses seguintes.

Assim, a alta das altcoins tem causado grandes efeitos no mercado de criptomoedas à medida que o bitcoin tenta romper as resistências.

Por exemplo, em 24 de novembro, o preço do XRP subiu quase 50%, chegando a US$ 0,90 na Coinbase.

A demanda aumentou a tal ponto que fez com que a Coinbase ficasse fora do ar temporariamente.

Essa queda da Exchange americana terminou coincidindo com uma queda nos preços do Bitcoin e do Ether (ETH).

Bitcoin supervalorizado

Kelly tem usado continuamente a métrica de crescimento de endereços do Bitcoin como uma forma de avaliar o BTC desde 2017.

Em sua análise, quando o crescimento de endereços não corresponde ao preço do BTC, isso pode significar que o BTC está superfaturado.

Atualmente, Kelly disse que o mercado está estimando um crescimento de endereços de 25% para o Bitcoin no próximo mês.

Segundo o trader, esse é um sinal preocupante que indica a supervalorização do BTC no curto prazo.

Taxas de financiamento de contratos futuros estão altas

Por último, Kelly identificou as crescentes taxas de financiamento de contratos de futuros perpétuos de Bitcoin nas principais exchanges.

Quando a taxa de financiamento aumenta, isso significa que o mercado é dominado por compradores e detentores de contratos de longo prazo, aumentando a probabilidade de um longo aperto ou recuo.

Os sinais do trader até se demonstraram corretos e o bitcoin não superou a resistência da máxima histórica por enquanto.

Outras moedas digitais também experimentam queda

Ethereum está sendo negociado a US$509,01 queda de 17,18% no dia.

XRP está sendo negociado a US$0,51190, perda de 33,90%.

Para um guia sobre como comprar Bitcoin, clique aqui!