Geral

R$ 290 milhões em prejuízo causado por suposta pirâmide financeira BWA

Postado por em 25 de setembro de 2020 , marcado como , , , ,

A BWA, empresa acusada de ser uma pirâmide financeira, publicou nesta quinta, 24, uma proposta de Recuperação Judicial (RJ) na qual pretende pagar todos seus clientes.

A apresentação de uma RJ acaba seguindo o exemplo do Grupo Bitcoin Banco.

Esta provavelmente tenha sido a primeira empresa acusada de ser um a pirâmide financeira a apresentar tal tipo de pedido à Justiça brasileira.

Plano de Recuperação Judicial para suposta pirâmide financeira

A BWA apresentou seu plano, dizendo que:

“Este Plano de Recuperação Judicial representa, na visão da BWA BRASIL, uma alternativa viável para honrar os contratos dos clientes, bem como o pagamento sustentável e ordenado de suas obrigações com todos credores – possuidores de títulos extrajudiciais e judiciais, após as dificuldades narradas, permitindo a manutenção da fonte produtora, dos empregos, dos interesses dos clientes e promovendo sua preservação, a preservação de sua função social e o estímulo à atividade econômica, uma vez que a empresa é relevante para a região onde está estabelecida, e fica em linha com o princípio maior adotado pela LRF.”, declarou a empresa no documento oficial da apresentação do pedido de RJ.

BOT, ERO, Tokens e Criação de um Fundo de Criptomoedas

Adiante, a BWA, acusada de ser uma pirâmide financeira, diz que haverá quatro ações para a retomadas das suas atividades e para o pagamento dos clientes que estão no prejuízo.

Entre elas um Bot de negociação automatizada em exchanges, que teria sido desenvolvido pela própria BWA.

Além disso também prevê a disponibilização de um ERP, dos tokens da BWA em exchanges.

Por fim, se propõe também a criação de um fundo de criptomoedas.

Alguns clientes terão que pagar para ter acesso ao BOT

Segundo a BWA, eles estariam desenvolvendo im robô que viria a atuar em mais de 10 mercados de criptomoedas.

Sua função seria efetuar operações de compra e venda simultâneas visando obter lucro na diferença de preço entre os mercados.

Algo como a Atlas dizia realizar com seu robô de arbitragem.

Assim, os clientes interessados utilizariam suas próprias contas em exchanges, fornecendo chaves API para o sistema efetuar as operações automaticamente.

Segundo o plano de RJ da empresa a plataforma BOT será oferecida em duas modalidades, sendo uma para pessoa com pouco capital e maior tempo para se dedicar ao Bot.

Todavia, a questão é que clientes com até dois Bitcoins ainda terão que pagar uma mensalidade de R$ 100,00 para ter acesso ao Bot.

Já clientes com capital superior a dois Bitcoins não pagarão mensalidade, porém pagarão 50% de seu lucro para a BWA BRASIL.

“Para ambos os públicos serão oferecidos treinamentos a um custo mensal, onde irão aprender mais sobre o mercado de criptoativos e em como balancear e configurar o Bot corretamente de acordo com movimentação do mercado”, diz o documento

Maus lençóis – acusação de pirâmide financeira

A BWA operava no Brasil oferecendo contratos de investimento coletivo sem qualquer autorização da Comissão de Valores Mobiliários, CVM.

A empresa era conhecida por oferecer lucros de 10% ao mês.

Todavia, o negócio supostamente mascarava a operação de uma grande pirâmide financeira com supostos investimentos em Bitcoin.

A empresa sofreu diversos processos judiciais da parte dos clientes que foram lesados em pelo menos 290 milhões de reais.

Recuperação Judicial avança

Contudo, ainda assim, apesar de ser acusada de golpe de pirâmide financeira, em julho deste ano o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo deferiu o pedido de recuperação da empresa BWA Brasil.

A dívida com os clientes é superior a R$ 290 milhões, de acordo com a lista divulgada de credores da BWA.

A recuperação judicial da BWA Brasil foi aprovada pela Justiça que nomeou a empresa Lastro Consultores para administrar a recuperação do negócio.

Porém, a Polícia Civil de Santos – SP deverá instaurar um inquérito sobre a atuação da empresa.

Mais de 20 boletins de ocorrência foram registrados por investidores que não recebiam mais seus rendimentos prometidos pelaBWA Brasil.

Assim, a investigação sobre o caso pode apontar crimes contra o sistema financeiro nacional, além de lavagem de dinheiro e estelionato.

Após a aprovação do pedido de recuperação judicial, a BWA Brasil deverá publicar o edital do pedido em algum jornal de grande veiculação.

Para um guia a fim de comprar Bitcoin com segurança, clique aqui