Trading de criptomoedas Sinais de trading para criptomoedas com a plataforma Tradee. Teste Grátis!
Startups

Serra Leoa é o primeiro país a utilizar a tecnologia blockchain no processo eleitoral

Postado por em 9 de março de 2018 , marcado como , , , , , , ,

No dia 7 de março a startup de blockchain suíça, Agora, supervisionou os resultados das eleições presidenciais da Serra Leoa, sendo registrado como o primeiro caso de uso da tecnologia para este fim.

Serra Leoa eleições com blockchain

(Foto: Pixabay)

Para os eleitores, o processo não foi diferente dos anteriores. Eles chegaram aos centros de votação, mostraram aos representantes seus títulos e emitiram seus votos em cédulas de papel para um dos 16 candidatos.

Mas, o que aconteceu na sequencia foi diferente de qualquer outra eleição já realizada.

Jaron Lukasiewicz, COO da Agora, explicou que os votos foram registrados manualmente em um blockchain aprovado.

O sistema de blockchain autorizado não é completamente igual aos blockchains públicos – que são aqueles que suportam o Bitcoin, por exemplo.

Embora qualquer pessoa possa validar transações de um blockchain público, apenas pessoas autorizadas podem legitimar as operações em um sistema autorizado.

No caso da eleição da Serra Leoa, as partes autorizadas foram a startup Agora, a Cruz Vermelha, a Escola politécnica Federal de Lausanne (EPFL) e a Universidade de Freiburg.

No entanto, como um blockchain público, qualquer pessoa pode ver as transações registradas em um sistema autorizado.

Isso significa que uma vez que os grupos responsáveis por gerenciar a verificação dos votos finalizassem sua parte, qualquer um – eleitores, candidatos, ou apenas terceiros interessados – poderiam ver o resultado das eleições.

De acordo com a startup, a equipe conseguiu produzir seus resultados duas horas antes dos dados oficiais serem revelados.

Mais transparência e justiça

A serra Leoa tem um histórico de violência em torno do processo eleitoral, com muitos incidentes reportados nos dias anteriores às eleições presenciais desse ano.

O governo também é considerado um dos mais corruptos do mundo, de modo que o pequeno país da África ocidental serviu de campo de teste para uma tecnologia desenhada com o objetivo de aumentar a clareza no processo eleitoral.

“Um país como a Serra Leoa pode, assim, minimizar os problemas de uma eleição altamente controversa através de um software como esse”, observou Lukasiewicz para a Coindesk.

O uso do blockchain pela Agora nas eleições da Serra Leoa não é a visão final para a tecnologia.

Eventualmente, a startup espera eliminar o uso das cédulas de papel por completo, permitindo que os eleitores votem através de dispositivos eletrônicos.

Isso reduzirá os custos eleitorais, aumentará a acessibilidade dos eleitores e eliminará uma possível via para a corrupção.

De qualquer forma, o trabalho na Serra Leoa marcou um importante passo rumo a uma maior transparência e justiça, construído sob a tecnologia blockchain.

Fonte: Futurism

loading...