Mercado Regulamentação

Representantes da UE estudam novas regras para ativos de criptomoedas

Postado por em 27 de fevereiro de 2018 , marcado como , , , , , , ,

Novas regras em torno das criptomoedas e dos ativos baseados em blockchain podem ser desenvolvidas nos meses seguintes, pelo menos foi o que disse um representante da União Europeia (UE) na última segunda-feira, após uma mesa redonda sobre o tema.

(Foto: Pixabay)

Nas declarações feitas após o evento, o vice-presidente da comissão europeia, Vladis Dombrovskis, sugeriu que os lideres do bloco se preparem para uma fiscalização adicional, embora ele tenha dito que tal resultado “depende muito dos fatos e das circunstâncias em torno de determinadas cripto-tokens” e que mais trabalho será realizado pela comissão nesta frente.

“Com base na avaliação dos riscos, nas oportunidades e na adequação do quadro de regulamentação existente para esses instrumentos, a comissão determinará a necessidade de uma ação regulatória aplicada em toda UE”.

Opinião contraditória

Se por um lado Dombrovskis mirou o que parecia ser um tom positivo sobre as ICOs, por outro, reconhecia o risco desses investimentos em alguns projetos de blockchain que conduzem à venda de tokens.

“[IOC] Tornou-se uma maneira para as empresas inovadoras nesse campo aumentarem substancialmente a quantidade de fundos”, ele ponderou. “Esta é uma oportunidade, mas também existem problemas que expões os investidores a riscos concretos, como a falta de transparência quanto a identidade dos emissores e dos planos de negócios subjacentes”

O vice presidente destacou que uma quantidade ainda relativamente pequena de negociações com criptomoedas ocorrendo dentro da UE e, como resultado, a Europa precisa trabalhar com as outras nações do G20 para avaliar os possíveis riscos.

Essa forma, ele finaliza ecoando a chamada de representantes da França e Alemanha, dois membros do G20, que disseram que as criptomoedas poderiam “representar um substancial risco aos investidores” nos próximos meses.

Fonte: Coindesk