Casos de uso Negócios Tecnologia

Plataforma em Blockchain para pets ganha competição da Accenture

Postado por em 13 de outubro de 2017 , marcado como , , , , , , , ,

O evento Blockchain for Good Hackathon foi uma parceria da Accenture e a Hyperledger realizado na Irlanda. Foram 14 equipes competindo através do desenvolvimento de soluções em Blockchain. A equipe ganhadora levou o prêmio de €8.500,00 e uma viagem para o Accenture’s Blockchain Centre of Excellence, na França.

Os hackathons são populares na área de tecnologia. Esse tipo de evento reúne equipes de programadores, designers e analistas de negócio para criarem soluções para problemas específicos durante uma maratona de dias ou horas. No Blockchain for Good, a proposta era criar soluções para fornecer identidades digitais seguras e cadeias de suprimentos sustentáveis e ecológicas usando Blockchain.

As equipes apresentaram soluções que foram de identificação digital temporária para os sem-abrigo da Irlanda, a um sistema descentralizado de contratos inteligentes para superar a desigualdade de riqueza na educação através de investidores.

Equipe ganhadora

A equipe ganhadora foi a Block K-9, com um projeto voltado para pets. O projeto pretende evitar a eutanásia de cachorros enviados aos canis construindo um banco de dados em blockchain com seus registros de identidade.

Composto por Daire Homan, Fergus Gordon, Christian Facey e Thiago Azevedo, a equipe levou o prêmio em dinheiro e a viagem. Sobre o projeto, Gordon, um dos seus integrantes, comenta: “A perda de um animal de estimação pode ser profundamente perturbadora para os proprietários e há um custo associado à identificação e gerenciamento de animais afetados, então queríamos desenvolver um meio para utilizar o Blockchain para ajudar a resolver este problema do dia-a-dia muito real”.

A importância da competição

“A tecnologia Blockchain está em curso para revolucionar a forma como o mundo troca valor, informação e material. Este hackathon foi orientado para canalizar essas inovações para benefício humanitário e ambiental, começando com o direito à identidade e a necessidade de cadeias de suprimentos ambientalmente sustentáveis”, afirmou David Treat, diretor da Accenture.