Casos de uso Tecnologia

Novo Bolívar da Venezuela será vinculado à criptomoeda Petro

Postado por em 26 de julho de 2018 , marcado como , , , , , ,

A Venezuela está substituindo sua moeda nacional, o Bolívar, por uma nova, que supostamente estará ligada a criptomoeda Petro.

Nova Bolívar da Venezuela será vinculada à criptomoeda Petro

(Foto: Pixabay)

O novo Bolívar Soberano deve entrar em uso no país no próximo mês, segundo anúncios divulgados pelo presidente Nicolas Maduro.

Além de afirmar que a moeda será “ancorada” ao Petro – lançado em fevereiro desse ano – Maduro ponderou que o país tirará cinco zeros do Bolívar e não três, como anunciado anteriormente.

A medida visa combater a alta inflação, que pode chegar a 1 milhão por cento esse ano, segundo análise do FMI.

De acordo com a fonte de notícias local Telesur, o presidente ponderou:

“A reconversão econômica começará definitivamente no dia 20 de agosto, com a emissão e circulação do novo Bolívar Soberano, o novo cone monetário que será ancorado ao Petro.”

Afirmando que a nova moeda alterará a situação financeira do país “de maneira radical”, Maduro disse: “Temos a visão correta de como deve ser o futuro econômico da Venezuela, acima de tudo, vamos alcança-lo”.

O Petro, acrescentou ele, “terminará se consolidando tecnológica e financeiramente” e passará a “permear toda a atividade econômica nacional e internacional”.

Popularização do Petro

Apesar de ter sido considerado “ilegal” pelos líderes de oposição antes de seu lançamento, o Petro tem se movido cada vez mais para o coração das finanças do país, ao tempo em que o presidente se esforça para garantir seu uso em toda a sociedade.

Em fevereiro, ele solicitou aos bancos do país que minerassem e usassem o Petro, além de instituir que várias companhias estatais convertessem uma porcentagem de suas vendas e compras em token, entre outras iniciativas, com o objetivo de aumentar sua aceitação.

No lançamento, Maduro afirmou que aproximadamente 100 milhões de tokens (no valor de US$ 6 bilhões) seriam emitidos para superar as sanções financeiras impostas pelos EUA.

Em março, os Estados Unidos responderam com Donald Trump assinando uma ordem executiva impondo novos bloqueios contra a Venezuela e sua criptomoeda.

Fonte: Coindesk