Tecnologia

Nova patente do Walmart propõe o acesso de registros médicos a partir da tecnologia blockchain

Postado por em 18 de junho de 2018 , marcado como , , ,

O varejista Walmart agora detém a patente de um sistema projetado para armazenar os registros médicos vitais de paciente em um banco de dados de blockchain.

Nova patente da Walmart propõe acessar registros médicos a partir da tecnologia blockchain

(foto: Pixabay)

A ideia é que em um caso de emergência – quando o acidentado não consegue se comunicar com os socorristas – as informações possam ser recuperadas. Porém, levando em consideração que os únicos arquivos acessados sejam direcionados aos primeiros socorros, a fim de proteger a privacidade do paciente.

O sistema descrito na patente do Walmart é composto por três mecanismos essenciais. Um deles é um dispositivo wearable (“vestível”) que serve como meio de armazenamento local para o banco de dados blockchain.

Depois, há um scanner biométrico que é usado para obter a assinatura biométrica do paciente e, por fim, a Identificação por Rádio Frequência (RFID) cujo objetivo é escanear o dispositivo wearable – que a patente sugere que seja uma pulseira.

Biometria criptografada

Em um contexto de emergência, a patente do Walmart prevê que os socorristas examinem o dispositivo wearable do paciente usando o scanner RFID. Eles podem então obter uma chave privada criptografada, bem como uma chave pública associada ao paciente que estão atendendo.

Para descriptografar a chave privada, um recurso biométrico do paciente deve ser verificado. Pode ser o rosto, a retina, a íris ou a impressão digital.

Uma vez descriptografados, os registros médicos do enfermo podem ser obtidos no banco de dados do blockchain.

As informações também podem ser compartilhadas com outras entidades de saúde, incluindo paramédicos, hospitais, salas de emergências ou profissionais de saúde relevantes.

A patente teoriza que o uso de dispositivos de Internet das Coisas (IoT) permitirá que os profissionais médicos transmitam facilmente esses dados de uma entidade para outra.

Ganhando tempo, salvando vidas

De acordo com a patente, o sistema permitirá que o corpo médico seja totalmente informado sobre os registros vitais de um paciente, bem como sobre as sua informações de saúde antes que ele chegue a uma instalação específica.

Isso não só prova economia de tempo, como também ajudará a salvar vidas. O Walmart inicialmente apresentou o pedido de patente no dia 14 de dezembro de 2016, recebendo a concessão na semana passada, 14 de junho.

Outras patentes de blockchain que foram concedidas ao Walmart, em um passado recente, incluem um projeto que gerencia a demanda de energia em uma rede elétrica e um sistema que visa facilitar as entregas dos clientes em áreas restritas, a partir de veículos terrestres autônomos.

Fonte: CCN