Investimentos Regulamentação

Mulheres indianas investem duas vezes mais em criptomoedas que os homens

Postado por em 28 de junho de 2018 , marcado como , , , ,

Apesar de ser minoria entre os investidores de criptomoedas, assim como em qualquer outro lugar, as mulheres na Índia gastam duas vezes mais comprando moedas digitais do que os homens, segundo pesquisa realizada pela plataforma de negociação Buyucoin. O estudo sai enquanto os indianos esperam por novas regulamentações.

Mulheres indianas investem duas vezes mais em criptomoedas que os homens

(Foto: Pixabay)

De acordo com a pesquisa, as mulheres na Índia gastam aproximadamente US$ 2 mil, enquanto que os homens empregam metade disso.

Os autores chegaram a esse número após examinar dados de 60 mil participantes das cidades mais importantes do país, onde a maioria dos usuário de criptomoedas está concentrada.

O diretor executivo e cofundador da plataforma de negociação, Shivam Thakral, comentou:

“Queríamos realizar um estudo detalhado para determinar novas políticas e estratégias que impulsionassem esse setor. Observamos alguns dados interessantes, como o fato de o setor de serviços estar tendo um interesse excepcional no comércio de criptomoedas e com as mulheres, em particular, mostrando um grande potencial para liderar esse setor”.

Otimismo feminino

Outra descoberta interessante está relacionada à idade em que a maioria dos indianos entra no mundo das criptomoedas.

Para os investidores do sexo masculino são os 30 anos e para as mulheres, na casa dos 40.

“Normalmente, as mulheres que estão investindo têm mais de 40 anos de idade. Elas são compradoras maduras que podem investir mais dinheiro”, explicou Thakral. “Por outro lado, mais homens iniciam seus investimento em tenra idade, com a idade média para este grupo sendo 30”.

As descobertas acontecem em um momento em que a comunidade indiana de criptomoedas espera que as autoridades apresentem uma estrutura regulatória abrangente para o setor.

O chefe do comitê, nomeado pelo governo encarregado para propor novas regulamentações, disse recentemente que elas estarão prontas na primeira quinzena de julho.

Até agora, as autoridades em Deli demonstraram uma atitude majoritariamente negativa em relação às criptomoedas, com o ministro das finanças declarando que elas não devem ser consideradas como uma tendência legal no país e com o Banco Central restringindo o serviço de instituições financeiras para empresas de criptomoedas e usuários.

A proibição imposta pelo Banco Central da Índia (RBI) está prevista para entrar em vigor no dia 5 de julho. Várias empresas locais de criptomoedas entraram com petições contra as medidas.

De acordo com as últimas reportagens locais, a Suprema Corte ouvirá algumas delas no dia 3 de julho, antes do prazo estabelecido pelo RBI para que os bancos comerciais cumpram sua diretiva.

Fonte: News.bitcoin