Regulamentação

Ministro francês aposta nas startups de criptomoedas para transformar o país no centro financeiro das ICOs

Postado por em 27 de março de 2018 , marcado como , , , , , , , , ,

Em um artigo publicado no site Numerama, o ministro das finanças da França, Bruno Le Maire, revelou o interesse do país em criar uma estrutura legal para as ICOs, em uma tentativa de se tornar um polo central para as ofertas iniciais de moeda.

França deseja ser novo polo financeiro das criptomoedas

(Foto: Pixabay)

Na publicação, Le Maire revela que solicitou ao antigo vice-presidente do banco central francês, Jean-Pierre Landau, a elaboração de uma proposta legislativa sobre as criptomoedas. No artigo ele escreveu:

“A França tem todo interesse em se tornar o primeiro grande centro financeiro a propor uma estrutura legislativa ad hoc para companhias que lançam ICOs”.

Landau tem o famoso apelido de “Monsieur Bitcoin (ou senhor Bitcoin)” e, no mês passado, foi escolhido para presidir uma força tarefa voltada para criptomoedas na França. Esse grupo de trabalho é responsável por “propor diretrizes sobre a evolução das regulamentações”.

Le Maire ainda revelou que um plano de ação a ser apresentado pelo governo do país “em poucas semanas” proporá que a autoridade reguladora do mercado francês, AMF, possa autorizar empresas a arrecadarem fundos através de ICO, contanto que eles respeitem os critérios específicos, definidos para proteger os investidores.

Rumo a “evolução blockchain”

O ministro disse que a tecnologia blockchain oferecerá oportunidades sem precedentes às startups da França, já que elas poderão levantar fundos emitindo tokens.

“A revolução está a caminho, na qual apenas o Bitcoin era precursor. O blockchain oferecerá novas oportunidades para nossas startups. As ICOs, por exemplo, permitirão que elas levantem fundos através de tokens (…) isso promete criar uma rede de confiança sem intermediários, oferece maior rastreabilidade e impulsionará a eficiência econômica”.

Segundo ele, A Franca tem uma tradição na inovação financeira e o seu novo objetivo é “entrar no mundo das finanças do século XXI, garantindo a todos os atores a segurança necessária para seu desenvolvimento”.

Em seu editorial, Le Maire escreveu que a França “não deve perder a evolução blockchain”.

O país, junto com a Alemanha, pediu especificamente que as criptomoedas fossem discutidas pelo G20. No último encontro da cúpula, ocorrido na semana passada na Argentina, Le Maire destacou a importância das criptomeodas e da tecnologia blockchain.

O comunicado do G20 revelou, então, que as repressões às criptomoedas podem acabar, embora as propostas de regulamentações só ocorram em julho.

Fonte: CCN