Negócios Startups

Maquina de cerveja operada por blockchain descobre se o usuário é menor de idade

Postado por em 11 de maio de 2018 , marcado como , , , ,

“Nós definitivamente não estamos no negócio de venda de cerveja”. Foi o que esclareceu o gerente de marketing da startup Civic, Titus Capilean, ao apresentar a primeira máquina de cervejas que reconhece a idade do consumidor. Como isso é possível? Com a tecnologia blockchain, claro.

(Foto: Pixabay)

Fundada pelo empresário e estrela do Shark Tank da África do Sul, Vinny Lingham, a Civic apresentará o protótipo da primeira máquina de cerveja criptografada do mundo no evento que acontecerá na próxima semana em Nova York, o Consensus 2018.

Sem truques, a Civic vê o protótipo baseado em blockchain– construído em parceria com a empresa bebidas Anheuser-Busch – como uma maneira de combater os esquemas de fraude de identidade.

Em poucas palavras, qualquer usuário cadastrado no aplicativo da Civic, poderá acessar a maquina, onde será verificado se ele tem a idade legal para fazer a compra.

De acordo com Capilean, a startup tem pensado em maneiras práticas de levar a tecnologia blockchain para uma audiência mais mainstream.

O protótipo ilustra como o blockchain pode um dia permitir que os fabricantes de todos os tipos de produtos com restrição de idade, migrem para o mercado de vendas automáticas.

“Não se limita apenas a cerveja, pode ser para qualquer produto com restrição de idade. Entrada em cassinos, maquinas de jogos, shows”, comentou Capilean.

Onde o token se encaixa?

Embora o uso de token não seja necessário para a demonstração (a cerveja distribuída no evento será gratuita) a ideia é que eles sejam integrados em usos posteriores.

Essencialmente, as máquinas de venda automática que precisam verificar a validade de uma ID, deverão comprar tokens Civic para consultar e verificar os dados do blockchain.

“Neste caso, a máquina que solicita a identidade terá que pagar pela verificação”, explicou Capilnean, concluindo que “Todos contribuem com a economia. Os prestadores de serviços pagam pelas IDs, o validador recebe as IDs e o consumidor tem acesso ao produto”.

Anunciado em junho do ano passado, a Civic vendeu RS$ 33 milhões em tokens CVC para investidores antes mesmo do lançamento da ICO. Hoje a rede é avaliada em US$ 113 milhões.

Fonte: CoinDesk

loading...