Casos de uso Negócios

Jogo de gatinhos congestiona blockchain do Ethereum

Postado por em 6 de dezembro de 2017 , marcado como , , , , ,

Os gatinhos de desenho animado estão tendo um grande impacto em uma determinada criptomoeda. Colecionadores de bugigangas digitais estão obstruindo a rede Ethereum, atrasando as negociações e provocando uma acumulação de transações não processadas.

(Foto: CryptoKitties / Axiom Zen)

Os colecionadores estão jogando Cryotokitties, um jogo construído no blockchain do Ethereum onde os usuários gastam em ether – o token digital usado no Ethereum – para criar gatinhos de desenho animado ou barganhar com outros participantes. As transações não processadas do Ethereum aumentaram seis vezes desde que o CryptoKitties foi lançado, em 28 de novembro, de acordo com o provedor de dados Etherscan.

Transações pendentes de Ethereum após o lançamento do CryptoKitties

(Fonte: theatlas)

No momento o CryptoKitties possui o endereço mais congestionado da rede Ethereum, representando quase 12% de todas as transações. Ou seja, significa um aumento de três vezes desde sábado, 2 de dezembro, quando era responsável por aproximadamente 4% de todas as transações do Ethereum.

 

(Fonte: ETH Gas Station)

Existem estatísticas mais absurdas. O valor dos felinos digitais disparou. O mais caro gatinho custava certa de $5 mil quando a Quartz publicou a história sobre o fenômeno, no último sábado. Naquele mesmo dia, um gatinho foi vendido por mais de $117 mil. Dezenas de felinos comercializados alcançaram 5 dígitos, conforme destacou o provedor de dados Crypto Kitty Sales. Abaixo estão os 5 gatinhos mais custosos.

Nome                                                     Valor

(Fonte: Crypto Kitty Sales)

O congestionamento na rede forçou os desenvolvedores do jogo – a empresa Axiom Zen, situada em Vancouver – a elevar os preços. O que tornou os processos de transações do jogo mais atrativas para os mineradores de Ethereum. Algo em torno de $2.7 milhões foi negociado no CryptoKitties nos seis dias de atividade.

Os desenvolvedores do jogo disseram a Quartz que tinham 1.165 jogadores no dia 1˚ de dezembro. Três dias depois os dados foram atualizados e a plataforma já contava com 6.600 jogadores ativos, de acordo com Benny Giang da Axiom Zen.

A singularidade de um jogo baseado em blockchain, como o CryptoKitties, é o fato de que os objetos colecionáveis são objetos digitais que não dependem do emissor para exixtirem. Isto significa que caso os desenvolvedores do CryptoKitties desaparecessem amanhã, os felinos continuariam existindo no blockchain do Ethereum com seus proprietários atuais.

Os desafios do Ethereum

Este quadro contrasta com os objetos colecionáveis de jogos poplares como o Counterstrike ou o Warcraft, cuja existência e propriedade dependem dos servidores centralizados que armazenam esse tipo de item digital e são mantidos pelos editores dos jogos.

A popularidade do CryptoKitties e o congestionamento que ocasionou na rede Ethereum colocam em xeque um desafio central para os arquitetos de blockchain: Se por um lado a descentralização de uma aplicação pode tornar o processo bastante valioso – como é o caso dos felinos do jogo – por outro, essas plataformas descentralizadas ainda não foram projetadas de uma maneira que entreguem a velocidade e escala esperada das aplicações de internet mais usuais.

O desafio para os aplicativos descentralizados do Ethereum será como sua própria infraestrutura vai lidar com as exigências; o que pode ser um bom problema para assumir, acreditam os defensores do “computador mundial”.

Fonte: Quartz