Investimentos Tecnologia

IBM desenvolve projeto de blockchain para rastreamento de joias

Postado por em 26 de abril de 2018 , marcado como , , , , , ,

A IBM, em parceria com os líderes do setor de joias, estão trabalhando na criação de uma plataforma de blockchain que rastreará a cadeia de suprimentos da indústria.

IBM desenvolve projeto de blockchain para rastrear joias

(Foto: Pixabay)

Impulsionada por um blockchain construído no Hyperledger Frabric, a iniciativa, conhecida como TrustChain, facilitará o rastreamento de diamantes e metais preciosos à media que avançam das minas para o consumidor final.

O consórcio compreende uma variedade de empresas do setor e tem como membros a varejista americana Helzberg Diamonds, a refinaria de metais preciosos Asahi Refining e a fabricante de joias Richline Group, dentre outros.

O TrustChain começará rastreando no sistema seis tipos de anéis de noivado em ouro e diamante.

Transparência e confiança

Transparência e confiança estão no centro da iniciativa, comentou o gerente geral de serviços de blockchain da IBM, Jason Kelley.

“Os consumidores agora têm uma alta demanda por confiança no que estão comprando”, disse ele, observando que as estatísticas mostram que a maioria dos clientes – especialmente os millennials – pagará mais por marcas e produtos que sejam sustentáveis.

Kelley disse ainda que as empresas também podem se beneficiar com a tecnologia.

Ele comparou o projeto com outras iniciativas da cadeia de suprimentos da IBM, como alimentação e transportes.

Segundo ele esses projetos pilotos de blockchain reduziram rapidamente o tempo necessário para rastrear a origem de um produto.

No caso de uso da indústria de joias, as empresas poderão compartilhar dados entre si, em tempo real. O que simplificará as etapas de logística e reduzirá a redundância de informações.

“Você obtém um sistema operacional eficaz que gera confiança e inovação”, ponderou Kelley.

“E quando você aumenta essa eficácia, você começa a pensar sobre o que está desobstruindo – a saber, capital, tempo e trabalho. “Você pode devolver esse valor ao sistema e procurar novas formas de fazer negócio”, acrescentou.

Obstáculos

No entanto, a falta de acesso à tecnologia digital em pontos cruciais da cadeia de suprimentos – minas remotas, por exemplo – poderia sobrecarregar o projeto.

“Não é a resposta para todas as coisas”, admitiu Kelley. No entanto, ele sugere que a crescente onipresença dos smartphones em todo o mundo é um sinal de que esse obstáculo, provavelmente, é apenas temporário.

“obviamente haverá e esse sempre foi um desafio para a conectividade. Portanto não estamos solucionando essa pequena lacuna, mas agora estamos permitindo que eles se conectem ao blockchain quando tiverem conectividade”.

Os membros do projeto esperam que as joias com o selo do TrustChain estejam disponíveis para os consumidores até o final de 2018”.

Fonte: Coindesk