Investimentos

Hong Kong facilitará imigração para profissionais de blockchain de todo o mundo

Postado por em 29 de agosto de 2018 , marcado como , , ,

Profissionais com experiência em blockchain, atenção! Hong Kong, está recrutando talentos de todo o mundo, como parte do projeto de crescimento econômico do país.

(Foto: Pixabay)

O governo publicou, esta semana, a primeira Lista de Talentos de Hong Kong, que tem como objetivo atrair expoentes de 11 áreas, consideradas como as mais importantes para o desenvolvimento “de uma economia diversificada e com alto valor agregado”.

Serão recrutados especialistas em inovação e tecnologia blockchain, juntamente com profissionais de inteligência artificial, robótica e as engenharia de dados, biométrica, industrial e química, dentre outros.

“Hong kong recebe prodígios de todo o mundo com habilidades valiosas, conhecimento e expertise, contribuindo com seus talentos e desenvolvendo suas carreiras aqui”, comentou Cheung Kin-chung, presidente da Comissão de Planejamento de Recursos Humanos do país.

Para isso, a imigração será facilitada por meio do Programa de Admissão Migratória de Qualidade (QMAS) de Hong Kong, que estabelece uma cota anual para pessoas de outras nações.

Procura-se talentos

Os requerentes aprovados pelo QMAS, não precisam ter uma oferta de emprego antes de imigrarem, bastando apenas cumprir certos pré-requisitos da Lista de Talentos, ter acima de 18 anos e se submeter a um Teste de Pontos Gerais ou ao Teste de Pontos por Conquistas, conforme escolha do candidato.

Os interessados também deverão enviar seus diplomas, proveniente de alguma universidade reconhecida, e ganharão mais pontos caso apresentem habilidades profissionais comprovadas ou qualificações técnicas além dos certificados de graduação.

A isenção de um emprego prévio, marca uma importante distinção de visto de trabalho, se comparado com outras categorias escolhidas pelos profissionais que desejam viver no país.

Para mais informações sobre o programa e acesso a Lista de Talentos completa, basta acessar o site oficial (em inglês).

Fonte: CCN