Investimentos Mercado

Exchange de criptomoedas do Japão é hackeada e perde mais de US$ 60 milhões

Postado por em 20 de setembro de 2018 , marcado como , , , , , , , ,

As especulações sobre o hackeamento da exchange de criptomoedas Zaif se  confirmaram. Com os serviços de depósitos e saques paralisados desde 14 de setembro, a empresa veio a público, três dias depois, para informar o roubo de altas quantias de Bitcoin, Bitcoin Cash e Monacoin de sua carteira.

(Foto: Pixabay)

Exchange de criptomoedas do Japão é hackeada e perde mais de US$ 60 milhões

Operada pela Tech Bureau – uma corporação que administra plataformas de exchanges de criptomoedas – a bolsa informou que notou, pela primeira vez,  uma saída incomum dos recursos da plataforma por volta das 17h (horário do Japão) no dia 14 de setembro. Momento em que a empresa paralisou suas atividades.

A Tech Bureau explicou que hackers com acesso não autorizado as carteiras quentes da bolsa roubaram um montante equivale a 6,7 bilhões de Ienes, ou pouco menos de US$ 60 milhões.

Dada a natureza do acesso ao fundo, a Tech Bureau registrou o incidente como um caso criminal às autoridades locais, que farão uma investigação mais aprofundada.

Grandes consequências

Apesar de ser uma bolsa menor, atualmente ocupando o 108˚ lugar em volume diário – segundo a CoinMarketCap – a invasão sofrida pela Zaif pode ter grandes implicações para o setor de criptomoedas no Japão.

Depois da invasão da recorde da Coincheck em janeiro desse ano, a Agência de Serviços Financeiros (FSA) do país lançou uma série de inspeções sobre as trocas de criptomoedas, a fim de aumentar as medidas de segurança para os investidores.

Em março, a FSA já havia emitido algumas recomendações de negócios para a Tech Bureau. Enfatizando, justamente, a necessidade de melhorar a segurança e proteção contra a lavagem de dinheiro.

Fonte: Coindesk

loading...