Tecnologia

Escócia lança primeiro laboratório de identidade em blockchain do mundo

Postado por em 28 de setembro de 2018 , marcado como , , , , , , , , ,

Em um movimento pioneiro, a Escócia lançou, na cidade de Edimburgo, o primeiro laboratório avançado de identidade blockchain do mundo.

Conhecido como Blockpass Identity Lab, o inovador centro de pesquisa se concentrará na exploração de maneiras pelas quais a tecnologia pode ser aplicada na proteção de dados pessoais online.

Escócia lança o primeiro laboratório de identidade blockchain do mundo

(Foto: Pixabay)

Construído em um campus da Edinburgh Napier University,  o laboratório é parte da colaboração entre a universidade e a empresa de aplicativos Blockpass IDN, baseada em Hong Kong, e, durante três anos, receberá o incentivo de 600 mil libras esterlinas, disponibilizados para apoiar o grupo de pesquisa.

A instalação colocará ênfase nos principais desafios relacionados à identidade, ao tempo em que busca construir novas infraestruturas de dados que respeitem a privacidade, os direitos e a anuência dos internautas.

“Este trabalho excitante, que visa explorar como a tecnóloga blockchain pode proteger os dados pessoais de hackers online, carrega a tradição e inovação exemplificada por John Napier [famosos matemático escocês do século XVI]”, disse Kate Forbes, ministro da economia digital do país.

Motivações

Para marcar o lançamento da instalação do laboratório de pesquisa, várias atividades no campus serão realizadas, e isso inclui uma conferência sobre criptografia avançada, blockchain e identidade digital.

Além disso, haverá uma hackathon (maratona de programação) onde os participantes serão estimulados a desenvolver protótipos de aplicativos, concentrados em sistemas de blockchain, identidade digital e outras tecnologias de ledger distribuído e descentralizado.

Os planos para a formação do centro de pesquisa foram inicialmente anunciados em abril deste ano.

Na época, o diretor de marketing da Blockpass, Hans Lombardo, citou vários escândalos de violação de dados online que serviram para elucidar os riscos do armazenamento de informações pessoais/confidenciais em um local centralizado.

Tecnologia de vanguarda

“Continuamos a ver o gerenciamento de identidades na vanguarda das discussões sobre blockchain e criptografia, à medida que a quantidade de abusos com os dados dos consumidores se tornam mais claros e relevantes”, ponderou Lombardo em um comunicado, acrescentando:

“A criação desse laboratório em conjunto com a Edinburgh Napier University fornecerá um espaço onde mais pesquisa e inovação podem levar essa discussão a terrenos mais novos e mais avançados”.

Apesar de grande parte da atenção dada às violações de dados tenha se concentrado nos EUA e em empresas baseadas por lá, como a Equifax e o Yahoo, na Europa estima-se que 17% da população seja vitima de roubos de identidade de alguma espécie.

No ano passado, por exemplo, foi revelado que o custo da fraude com cartões de crédito no continente ultrapassou 1 bilhão de libras esterlinas, levando ao cancelamento de cartões por mais de cinco milhões de pessoas.

Fonte: CCN