Mercado

Enquanto as grandes exchanges de criptomoedas prosperam, as pequenas batalham pelo mercado

Postado por em 9 de outubro de 2018 , marcado como , , , , , , , , , , , ,

Ao tempo em que as maiores exchange de criptomoedas do mundo, como a Coinbase, Binance e Bitmex, estão vendo seus negócios prosperarem como lucrativos modelos e altas margens de lucro, as pequenas bolsas lutam no mercado para sobreviver.

(Foto: Pixabay)

 

Esta semana, a Coinfloor, a exchange mais antiga do Reino Unido, reduziu o número de funcionários após registrar um declínio em suas receitas — como consequências da queda no volume diário de transações e aumento da concorrência.

Alta disputa

No início de setembro, a Coinbase agregou a British Pound à sua bolsa, expandindo-se oficialmente para o mercado britânico de criptomoedas.

A gigante das trocas digitais entrou no mercado local inglês — que estagnou ao longo dos anos devido à falta de infra-estrutura e demanda dos usuários — com a proposta de eliminar as taxas de câmbio e conquistar investidores locais, que aguardavam uma troca confiável de criptomoeda nas região.

“Estamos trabalhando para oferecer pagamentos mais rápidos enquanto estivermos operando no Reino Unido”, comentou Zeeshan Feroz, CEO da Coinbase ao CCN, acrescentando:

“Não precisando mais converter fundos da libra esterlina para o euro e vice-versa, para depositar ou retirar fundos, não haverá mais taxas de câmbio. Isso tornará as criptomoedas facilmente acessíveis para a maioria das pessoas no Reino Unido”.

A notícia do corte na Coinfloor causou certo espanto no ecossistema cripto, especialmente se levarmos em conta os parceiros estratégicos e investidores que a bolsa garantiu ao longo dos anos.

O fundador da TransferWise, Taavet Hinrikus, a empresa de capital de risco Passion Capital e Adam Knight, antigo diretor administrativo da Goldman Saschs da Suíça, foram alguns dos investidores que apoiaram a exchange desde o começo.

Bom sinal

Talvez o estabelecimento de grandes bolsas de criptomoedas seja benéfico para o crescimento de longo prazo do ecossistema, já que permite o fortalecimento da sua infraestrutura.

Na Coreia do Sul, por exemplo, o apoio dos maiores bancos comerciais do país e das empresas de tecnologia fizeram com que as exchanges de criptomoedas, como a Korbit e a Gopax, impuseram seu domínio sobre o mercado local nos últimos dois anos.

O fato de que uma troca como a Coinfloor — mesmo pequena, mas expressiva — não consiga sustentar operações de alto custo, demonstra que as startups só conseguirão competir no mercado se elas contarem com forte influência e apoio de grande investidores e conglomerados.

Fonte: CCN

loading...