Tecnologia

Como os contratos inteligentes e a blockchain vão influenciar os negócios do futuro?

Postado por em 22 de agosto de 2018 , marcado como , , , ,

Goste ou não, a tecnologia blockchain forçará as organizações a diversificar e procurar por novas funções em um futuro próximo.

Cada vez mais populares, os contratos inteligentes são consequência dessa tecnologia, que permite que as transações sejam executadas de forma autônoma depois que uma determinada ação acontece.

(Foto: Pixabay)

Confiança e transparência

O termo contrato inteligente foi utilizado pela primeira vez por Nick Szabo, um cientista da computação e precursor do Bitcoin, em 1997.

Esses contratos são, na verdade, minúsculos programas de computador baseado na lógica “se A então B” que, para serem executados, precisam satisfazer certas condições. Mas o que faz eles serem considerados inteligentes?

Graças à tecnologia blockchain, todas as partes envolvidas em um contrato inteligente poder ter a confiança de que o programa será executado de forma 100% neutra e não tendenciosa.

O que significa que quaisquer termos que tenham sido acordados no ato da assinatura serão implementados no futuro sem risco de fraude, manipulação ou modificação não autorizada.

Tecnologia disruptiva nos negócios do futuro

Os contratos inteligentes também evitam a necessidade de tabeliões, advogados e outras partes, ao automatizar processos através de uma prova matemática incontestável.

Ao contrario dos sistemas descentralizados – no qual os acordos são armazenados em jardins murados e garantidos por organizações que cobram taxas de seus clientes pelos serviços que oferecem – tudo o que o contrato inteligente executa é armazenado na blockchain, tornando-o imutável e disponível para todos.

A automação total e o fato de que as empresas não precisam de intermediários em suas transações faz com que os contratos inteligentes sejam aplicados em praticamente todos os negócios que possamos imaginar.

Por exemplo, imagine um agricultor que quer contratar um seguro para suas plantações que dependem de certas condições climáticas, como a chuva. Com um contrato inteligente automatizado, o agricultor poderia, simplesmente, entrar no site da seguradora, especificar os parâmetros de sua colheita, por localização, e o sistema teria acesso aos dados meteorológicos. Assim, seria possível prever as chances de secas e tempestades na região.

Com base nessas informações, o agricultor pagaria a taxa do seguro e assinaria um contrato inteligente. Caso o tempo destruísse sua colheita, a companhia de seguros confirmaria automaticamente a evidência dos fatos e a apólice seria automaticamente acionada para compensar as perdas do agricultor.

Outros casos de uso

Os contratos inteligentes também são úteis no crowdfunding e também para apoiar a responsabilidade social corporativa, onde os captadores de recursos só recebem os fundos arrecadado se a campanha atingir certo nível de financiamento. Se a meta não for alcançada, o dinheiro deve ser devolvido aos apoiadores.

Os contratos inteligentes já começaram a remodelar os negócios na cadeia de suprimentos, no setor de educação, saúde, finanças e muitas outras que impactam diretamente em nossas vidas.

Acredita-se que a adoção maciça das criptomoedas contribuirá ainda mais para novos modelos de negócios, onde permitirá que os dispositivos estabeleçam transações uns com os outros sem a interferência humana. Por exemplo, com a tecnologia blockchain um carro poderá pagar pelo seu estacionamento.

Operar em sistemas descentralizados acelerará todos os tipos de transações, aumentará a confiança nos negócios e, de muitas maneiras, tornará nossa vida como ser humano muito mais fácil.

Fonte: The Block