Geral

Como fazer Hold de criptomoedas? Dicas de família

Postado por em 15 de August de 2021 , marcado como , ,

Família Holandesa famosa mostra como guarda a riqueza que tem em criptomoedas.

Dicas podem ser úteis a quem deseja enveredar no mundo cripto com segurança.

Família Holandesa guarda seus bitcoins a sete chaves

Conheçam a estratégia de proteção de criptoativos que uma família holandesa escolheu.

A família usa carteiras de hardware guardadas em diversos locais estratégicos e protegidos.

Essa família holandesa, no ano de 2017, arriscou todos os seus bens em Bitcoin.

Portanto, hoje eles aumentara seu patrimônio em cerca de 5.000 % desde a primeira compra.

Família espalhou hardwallets por vários continentes

O plano de reserva deles acarretou na escolha de diversos locais confidenciais dispersos pelos continentes.

No ano de 2017, o BTC valia em torno de US$ 900.

A família holandesa que ficou conhecida como “família bitcoin”, investiu todos os seus bens na moeda nesta época.

O BTC hoje em dia esta valendo mais que US$ 45.000.

Didi Taihuttu, membro da referida família, disse que escondeu as carteiras de hardware que contém a fortuna deles em diversos países.

Todavia, os locais foram decididos de forma estratégica.

Assim, não é preciso fazer viagens longas quando for necessário o acesso a algumas dessas carteiras frias.

Taihuttu comentou que tem dois esconderijos na Europa, dois na Ásia, uma na América do Sul e outro na Austrália, disse ele à CNBC.

Cripto Bunkers?

Ele ainda comentou que não existem bunkers subterrâneos confidenciais entre os locais escolhidos.

Os lugares se alternam entre apartamentos para locação, casas de amigos e lugares próprios.

“Prefiro viver em um mundo descentralizado onde eu tenho a responsabilidade de proteger meu capital”, esclareceu.

As “carteiras de hardware” ou “frias” querem dizer guardar criptoativos “offline”.

Contudo, o dono dessas carteiras é inteiramente responsável pelas suas chaves privadas e se houver roubo ou perda, não tem a quem recorrer.

É como se família enterrasse barras de ouro em diversos quintais

Nic Carter, que é sócio da Castle Island Ventures e cofundador da Coin Metrics, comentou:

“Se você realmente deseja armazenar suas moedas fora do alcance do estado, pode simplesmente manter suas chaves privadas diretamente. Isso é a mesma coisa que enterrar uma barra de ouro em seu quintal.”

Portanto, é como se a família holandesa tivesse enterrado diversas barras de ouro em vários quintais à sua disposição.

Além desse tipo de armazenamento de criptomoedas, há outras opções menos seguras.

Uma possibilidade é utilizar os serviços de custódia que são concedidos por grandes corretoras, um exemplo é a Binance, a Coinbase e o PayPal.

Além desses exemplos, a Square, de Jack Dorsey, está formando uma carteira de hardware.

A ideia é, assim, “tornar a custódia de Bitcoin mais popular” e mais acessível ao público geral.

A CNBC relata que 74% do portfólio total de criptoativos da família holandesa está em carteiras frias.

O restante está em carteiras quentes que dão acesso rápido e fácil para eles negociarem.

Taihuttu não utiliza bancos e nem correios pois julga muito perigoso e poderia causar a ruína de seus ativos caso algo acontecesse.

Em caso de morte do titular, existem algumas empresas de custódia centralizada que apresentam um grande benefício:

“Eles têm belos dispositivos para herança. Quando você morre, essas empresas lidam com isso também, e eu realmente acredito que elas estão fazendo um ótimo trabalho ”.

A riqueza em criptomoeda da família holandesa compreende em Bitcoin, Ether (ETH) e Litecoin (LTC).

Para um guia sobre como comprar Bitcoin, clique no link!

Siga o Criptoeconomia nas redes sociais!