Mercado

Com valorização de 33%, Bitcoin registra melhor mês do ano

Postado por em 2 de maio de 2018 , marcado como , , ,

O preço do Bitcoin subiu 33% em abril, em comparação com o dólar americano, sendo este o melhor mês de 2018 para a maior criptomoeda do mundo.

(Foto: Pixabay)

Segundo dados do Indice de Preço do Bitcoin (IPB) divulgado pelo CoinDesk, o mês de maio começou com o valor de US$9.244,32. Um salto de 33% em relação ao início de abril, que registrou a marca de US$ 6.926,02.

Isso representa o maior aumento do preço do Bitcoin este ano e um dos dois únicos meses em que ele subiu durante o período.

Volatilidade

O preço do Bitcoin caiu, no geral, em janeiro e março e só subiu, 1,4%, em fevereiro, de acordo com dados do IPB.

O Bitcoin teve queda de quase um terço em cada um dos meses negativos. Passando de US$ 13.860 no dia 1º de janeiro para US$ 10.166 no dia 1º de fevereiro. A queda foi ainda mais drástica em março, quando alcançou a marca de pouco menos de US$ 7 mil.

Embora a mais famosa das criptomoedas tenha se recuperado no último mês, o Bitcoin ainda não conseguiu ultrapassar os US$ 10 mil, marca que figurou pela última vez em meados de março.

Os números revelam que o Bitcoin subiu para US$ 17 mil em janeiro antes de cair para quase metade no dia 1º de fevereiro. E conforme mostrado pelo IPB, a criptomoeda registrou um valor abaixo de US$ 6 mil antes de se recuperar.

Em outras palavras, o preco do Bitcoin permanece volátil no acúmulo do ano.

 

Aumento do volume de Bitcoin

O volume de transações de Bitcoin aumentou 93% mês a mês, enquanto que o número de transações fora das exchanges saltou para 95%. As taxas tiveram salto semelhante, subindo 90% em abril, de acordo com dados do CoinDesk.

Os derivados de Bitcoin também tiveram um mês positivo. Tanto a CBOE quanto a CME viram seus contratos futuros crescerem este mês. A CBOE, por exemplo, contabilizou mais de 18 mil contratos negociados apenas no dia 25 de abril.

Da mesma forma, neste mesmo dia a CME registrou mais de 11 mil contratos negociados, representando aproximadamente o dobro da média diária.

Fonte: Coindesk