Casos de uso

Com o sucesso do CryptoKitties, app lança corrida entre gatinhos no blockchain do Ethereum

Postado por em 6 de abril de 2018 , marcado como , , , , , , , , , , , ,

Na crista do sucesso do popular aplicativo CryptoKitties um novo jogo, lançado no blockchain do Ethereum, propõe a competição dos gatos digitais em troca de prêmios.

(Foto: Medium)

Chamado de KittyRace, o jogo permite essencialmente que os caçadores de gatos digitais entrem com seus animais de estimação em uma corrida contra outros felinos, em troca de uma cota de acesso.

Tal como acontece com o CryptoKitties, particularidades específicas ajudam os gatos a ganhar a corrida, combinados com o tempo de entrada no jogo e um elemento de sorte.

O vencedor recebe as cotas de acesso de todos os envolvidos, menos uma pequena quantia destinada ao pagamento das transações.

O jogo foi criado pela Endless Nameless dirigida por Charley Hine e Eugene Otto. A empresa não tem nenhuma ligação com a Axiom Zen, responsável por dar vida ao CryptoKitties.

Jogo descentralizado

Devido a falta de direitos de propriedade sobre o jogo descentralizado baseado em blockchain, os desenvolvedores do KittyRace puderam proporcionar aos donos dos gatos digitais novas maneiras de diversão.

Para jogar, os usuários precisam entrar no site do KittyRace e ter uma carteira Ethereum instalada, como a MetaMask.

Embora o jogo não tenha ajudado ninguém a ganhar fortunas – ao contrário do CryptoKitties – um número cada vez maior de jogadores trabalha na criação de potenciais gatos vencedores de corridas.

No Reddit, alguns usuários afirmam que o jogo foi “resolvido”, já que os gatos digitais com os atributos certos continuam recebendo o prêmio, tornando o game um desperdício de dinheiro para aqueles com felinos não tão desejados.

Outros usuários, no Telegram, pediram aos desenvolvedores que não alterassem a fórmula do jogo.

Se tirarmos os atributos de gatinhos e gráficos fofos, o aplicativo se assemelha a uma versão felina descentralizada de um jogo cassino.

A legalidade do app é obscura, no entanto os desenvolvedores não estão monetizando o jogo. De acordo com o Quartz, os criadores estão otimistas quanto a isso:

“Um jogo de apostas entre estranhos na internet, sem uma parte centralizada no fluxo de fundos, não era possível antes do Ethereum; este é um território inexplorado”, ponderou Charley Hine.

Ganhos futuros, investimento milionário

Hine acrescentou que sua empresa vai esperar por regras mais claras antes de começar a tentar ganhar dinheiro com o aplicativo.

Isso pode significar que os proprietário do CryptoKitty não precisam se preocupar com a perda de valor dos seus gatinho a longo prazo, já que os felinos são essencialmente tokens baseados em blockchain, que podem ser usados em outros aplicativos.

O que significa que desenvolvedores como Hine e Otto podem lançar novos jogos sem lidar com qualquer burocracia.

De fato, um outro game recente chamado KittyHats, desenvolvido pela empresa Slina Labs, permite que os proprietários do CryptoKitty adornem seus animais de estimação digital com acessórios, peças de arte e sapatos.

O próprio CryptoKitties, arrecadou US$ 12 milhões em uma rodada de financiamento da Série A, no mês passado.

A rodada de financiamento foi liderada pelas empresas de capital de risco Andreessen Horowitz e Union Square Ventures (USV), além de incluir investimentos pessoais de grandes figuras da tecnologia.

Fonte: CCN