Mercado Regulamentação

Coinbase empenha esforços para se tornar uma exchange de criptomoedas regulamentada

Postado por em 7 de junho de 2018 , marcado como , , , , , ,

A Coinbase, principal plataforma de negociação de criptomoedas nos EUA, anunciou que está avançando em direção ao seu objetivo de operar como uma corretora totalmente regulada pela Comissão de Valores Mobiliários (SEC).

(Foto: Pixabay)

O COO e presidente Asiff Hirji, escreveu no blog da Coinbase que a empresa está em processo de aquisição de uma licença de corretora, outra de negociação alternativa e uma licença registrada de consultoria de investimentos.

Uma vez que tenha essas permissões, a empresa pretende buscar a aprovação da SEC dos EUA e da Autoridade Reguladora da Indústria Financeira (FINRA), para oferecer títulos baseados em blockchain.

Parte desse esforço inclui as aquisições da Keystone Capital Corp, da Venovate Marketsplace e da Digital Wealth LLC, pela Coindesk, escreveu ele.

“Nós acreditamos que este é um momento importante para o ecossistema de criptomoedas e mais uma indicação do amadurecimento da economia criptográfica. Se aprovadas, essas licenças estabelecerão a Coinbase em um caminho para oferecer serviços que incluem a negociação de títulos criptográficos, mercado de balcão e novos produtos de dados”.

Tokenização dos serviços tradicionais

Além de oferecer seus próprios tokens, Hirji ponderou que a Coinbase poderia tokenizar os produtos de títulos existente, “trazendo para esse espaço os benefícios dos mercados baseados em criptomoedas”.

Esses benefícios incluiriam a liquidação em tempo real, a transparência do título e negociações 24 horas por dia, 7 dias por semana.

O movimento ocorre apenas algumas semana após a Coibase anunciar que havia adquirido a plataforma descentralizada Paradex e a reformulação do seu serviço GDAX para Coinbase Pro.

A Coinbase também lançou formalmente o Coinbase Custody, seu serviço de armazenamento de criptomoedas destinado, principalmente, à grandes instituições financeiras, com um conjunto de produtos voltados para investidores corporativos.

Hirji destacou o movimento como um grande potencial para combinar criptomoedas com empresas de valores mobiliários, acrescentando que “acreditamos que isso democratizará o acesso as mercadorias de capitais para empresas e investidores, reduzindo custos para todos os participantes e trazendo transparência adicional ao ecossistema”.

Fonte: Coindesk