Negócios

Clube de strip-tease em Las Vegas aceita pagamento “secreto” com criptomoedas

Postado por em 1 de março de 2018 , marcado como , , , , , , ,

Que o Bitcoin e as demais criptomoedas vêm ganhando cada vez mais destaque nos mais diversos setores, isto é um fato. É possível usa-los em restaurantes, lojas, agências de publicidade e hotéis, por exemplo. A novidade é que se você for para Las Vegas, também poderá acessar clubes de strip-tease através das moedas virtuais.

Las Vegas criptomoedas

(Foto: PixaBay)

O clube Legends Room, está inovando ao permitir que os dançarinos recebam pagamentos em Bitcoin. Com tatuagens temporárias no formato de códigos QR, basta o escanear a imagem para efetuar a transação.

Aberto pelo treinador de artes marciais Nick Blomgren, a ideia é que os clientes possam manter suas visitas ao clube em segredo, sem que seus parceiros descubram; já que o pagamento com a criptomoeda permite o anonimato dos usuários.

Considerado o primeiro estabelecimento do setor a receber pagamentos com Bitcoin, Blomgren não descarta as transações normais, mas esclarece que os clientes que optam pelas criptomoedas recebem 20% de desconto.

“É o melhor lugar para gastar, se você não quiser que sua esposa saiba ou que seu namorado descubra”, ele relatou ao LasVegasNow.

Dinheiro sem preconceito

De acordo com a dançarina Brenna Sparks, essa opção de pagamento é muito popular e muitos dos seus clientes já aderiram a moda do Bitcoin.

Ela acrescentou que as moedas virtuais poderiam beneficiar os adultos que trabalham na indústria do entretenimento, já que são criptografaras e mantidas em segurança.

“Eu não irei citar nomes, mas existem bancos que irão encerrar sua conta ou negar a sua abertura simplesmente porque você trabalha na indústria do entretenimento adulto”, desabafou a dançarina Summer Chase.

Criptomoeda própria

Nick Blomgren ainda ressalta que o clube Legends Room possui sua própria criptomoeda chamada LGD.

“No começo vieram muitos caras com Bitcoin, depois muitos se tornaram adeptos do LGD e queriam usar a moeda para comprovar se eles poderiam comprar qualquer coisa aqui no clube. A verdade é que ninguém realmente acreditava que um clube como esse existisse”, explicou o proprietário.

“Pois agora é verdade e se tornou uma espécie de curiosidade. Venham todos e comprovem se é possível utilizar nossa criptomoeda”, finaliza Blomgren.

Fonte: Independent