Geral

‘Bull ou bear market?’ Perdas dos vendedores de Bitcoin aumentam em 2022

Postado por em 28 de January de 2022 , marcado como , ,

Alguns vendedores de criptomoedas se desfazem de seus criptoativos por menos do que as compraram.

As perdas dos vendedores tendem a subir com tendência de baixa

Aqueles vendedores que se desfazem do Bitcoin por um valor menor do que compraram está crescendo.

Essa número aumenta conforme a queda nos valores do BTC.

Isso demonstra que alguns investidores estão em pânico com os recentes preços e não esperavam uma queda.

Geralmente essas pessoas estão entre as mais inexperientes no mercado.

De acordo com os dados da empresa de análise on-chain Glassnode e da plataforma de negociação Decentrader apresentam que, em janeiro, várias pessoas venderam criptomoedas por menos do que as compraram.

Mesmo que ninguém queira vender um ativo sem lucro.

Todavia, as tendências de queda do Bitcoin fazem com que os participantes do mercado tendem a fazê-lo de qualquer maneira – por medo de terem perdas maiores se continuarem inertes.

Holders ridicularizam vendedores mão de alface

Essa espécie de venda impulsionada pelo pânico por diversas vezes é ridicularizada por investidores de longo prazo.

Estes alegam que os participantes mais fortes e mais líquidos irão recolher a oferta em desvantagem daqueles que venderam.

Os vendedores têm até um apelido carinhoso entre os bitcoiners brasileiros, são os chamados mão de alface.

Estudando a métrica do índice de saída do lucro gasto (SOPR), o especialista da Decentrader, Philip Swift, mostrou que, mesmo que as vendas gerais continuem relativamente baixas, o pânico está se alastrando no início de 2022.

“O SOPR (Spent Output Profit Ratio) teve um patch consistente de vendas de perdas na cadeia recentemente”, abreviou ele esta semana aos seguidores do Twitter.

O SOPR se utiliza de dados agregados de “preço comprado versus preço vendido” para o Bitcoin em um determinado momento para elaborar uma impressão geral se os vendedores estão com lucro ou com prejuízo.

Psicologia do prejuízo

De acordo com uma observação de seu fundador, Renato Shirakashi, a psicologia de vender com prejuízo quer dizer que somente aqueles que estão em pânico provavelmente venderão suas criptomoedas.

“É interessante notar que a venda com prejuízo nos últimos meses foi muito mais superficial em relação ao mercado de baixa de 2018/19, mas muito mais profundo do que vimos em qualquer período de alta”, acrescentou Swift.

Estamos em um mercado de alta ou baixa?

A movimentação de preços do Bitcoin surpreendeu com sua retração de 50% desde novembro, sendo um pouco incomum, o que deveria ser a parte mais otimista de seu ciclo de halving.

Ao mesmo tempo, se a venda for de investidores de varejo de baixo volume, isso coincidiria com outros dados que cobrem negociações na cadeia.

Como a Glassnode afirmou nesta semana, a maioria das negociações agora engloba grandes quantias de aproximadamente US$ 1 milhão ou mais. Isso, finalizou a empresa, indica para as instituições, não para o varejo, como a força motriz da cadeia.

“Os volumes de transferência de Bitcoin continuam a ser dominados por fluxos de tamanho institucional, com mais de 65% de todas as transações sendo maiores que US$ 1 milhão em valor”, dizia um tweet.

“A tendência de alta no domínio institucional em volumes onchain começou por volta de outubro de 2020, quando os preços estavam em torno de US$ 10 mil a US$ 11 mil.”

O ano de 2022 foi divulgado como o ano em que as instituições realmente retornarão ao universo BTC.

Para um guia sobre como comprar Bitcoin, clique no link!

Siga o Criptoeconomia nas redes sociais!