Mercado

Bitcoin registra queda acentuada e afeta demais criptomoedas

Postado por em 11 de outubro de 2018 , marcado como , , , , , , , , , ,

Nas últimas 24 horas, o Bitcoin registrou seu pior declínio de curto prazo em meses, apresentando uma queda repentina de US$ 6.600 para US$ 6.200.

Já as principais criptomoedas como Ethereum (ETH), Ripple (XRP) e Bitcoin Cash (BCH) sofreram uma queda de 12 a 13%.

Bitcoin registra queda acentuada e afeta demais criptomoedas

(foto: Pixabay)

Após demonstrar uma rápida liquidação, na tarde de ontem o preço do Bitcoin registrou um mergulho de 4% em um período de 30 minutos. De acordo com a CCN, esta foi uma das maiores quedas de curto prazo registrada nos últimos meses.

A tendência de baixa do Bitcoin não veio sozinha, levando outras importantes criptomoedas e tokens — como XRP, ETH e BCH — a caírem substancialmente.

Mergulho conjunto

Após dois meses produtivos que levou a assinatura de contratos com grandes instituições, no dia 7 de outubro, o volume do XRP, a terceira criptomoeda mais valiosa no mercado global, apresentou declínio de 50% em menos de 48 horas.

“A queda de 50% no volume do Ripple e a falta de momentum de tokens demonstraram que os investidores não estão dispostos a assumir operações de alto risco e alto retorno em um período de incertezas”, destacou a CCN.

Diante da situação, os traders ficaram preocupados com o rápido declínio no volume diário de transações demonstrado pelo Ripple, mesmo com algumas parcerias cruciais, incluído o acordo com o Banco Santander, que utilizará o XRP para alimentar o aplicativo móvel da instituição financeira.

Desde então, o volume do XRP caiu quase US$ 2 bilhões para US$ 670 milhões.

O Bitcoin Cash, que apresentou forte impulso de crescimento acima da marca de US$ 500, também sofreu perda considerável, de cerca de 12 %, caindo para US$ 450.

Fatores

Yuji Nakamura, jornalista de tecnologia baseada em Tóquio, afirmou que os traders do Japão e da Coreia do Sul foram os possíveis responsáveis pelo mergulho do preço do Bitcoin, e demais criptomoedas, nas últimas 24 Horas.

“As criptomoedas estão sendo massacradas hoje de manhã na Ásia. [Estou] ouvindo que os traders japoneses estão conduzindo a queda, vendendo criptomoedas para pagar por inesperadas grandes margens de lucro em ações. A pergunta é: o Bitcoin vai cair para US$ 6 mil?”, questionou Nakamura.

De fato, o volume de grandes trocas de criptomoedas asiáticas, como a Bithumb, Bitflyer e Upbit, aumentou por uma grande margem nos últimos dias, corroborando com a fala da jornalista.

Bitcoin abaixo dos US$ 6 mil?

Como Nakamura enfatizou, é de extrema importância que o BTC mantenha altos níveis de suporte.

Enquanto a mais famosa das criptomoedas conseguir segurar o momentum e mostrar um movimento de preços positivos acima da marca de US$ 6 mil, é improvável que o Bitcoin apresente um outra grande queda como a vista no começo do ano.

Embora o BTC possa iniciar uma recuperação rápida de curto prazo, especialistas acreditam que será mais desafiador para as demais altcoins (XRP, BCH e outras com baixo volume de negociação diária) apresentar um desempenho positivo.

Fonte: CCN

loading...