Casos de uso

Alerta: malware que sequestra criptomoedas pode estar monitorando até 2,3 milhões de endereços

Postado por em 2 de julho de 2018 , marcado como , , , , , , ,

O Bleeping Computer, um site de suporte técnico, alertou os usuários de moedas virtuais a checarem os endereços para os quais enviam criptomoedas antes de efetivarem as transações.

Isso ocorre após o site detectar que instaladores de malware estão monitorando mais de 2 milhões de endereços de criptomoedas com o objetivo de redirecionar as transações para endereços controlados por eles.

Alerta: malware que sequestra criptomoedas pode estar monitorando até 2,3 milhões de endereços

(Foto: Pixabay)

O interesse no uso do Bitcoin e outras criptomoedas tem crescido constantemente nos últimos anos e, de acordo com pesquisas, as pessoas estão mais conscientes em relação as moedas virtuais.

Como exemplo desse crescimento, temos regiões como a África e a Ásia, cada vez mais engajadas em aplicar essa tecnologia no dia-a-dia de suas nações.

No entanto, o aumento da demanda pode significar também um crescente interesse por parte de pessoas maliciosas e, segundo alerta de especialistas, o malware CriptoCurrency Clipboard Hijackers está infectando endereços de criptomoedas e os substituindo por um novo, controlado por hackers.

“Esse tipo de malware, chamado CryptoCurrency Clipboard Hijackers, trabalha monitorando a área de transferência do Windows em busca de moedas virtuais e se for detectado, ele será trocado por um endereço controlado por pessoas maliciosas”, divulgou Lawrence Abrahams, especialista em computação e criador do Bleeping Computer.

Atenção redobrada

A publicação acrescenta que observou que o atual malware está monitorando um número de 2,3 milhões de endereços de criptomoedas.

E segundo a Bleeping Computer alertou, esse tipo de vírus “roda em segundo plano, sem nenhuma indicação de que esteja em execução”, por tanto “não é fácil identificar” a infecção no computador.

Para evitar o problema, Abrahams, que também é especialista em remoção de Malware adverte:

“Portanto, é importante sempre atualizar o antivírus para se proteger desse tipo de ameaças. Também é fundamental que todos os usuários de criptomoedas chequem com atenção os endereços para os quais estão direcionando suas criptomoedas antes de envia-las”.

Fonte: CCN