Casos de uso Mercado

Caro turista, prepare-se: A tecnologia blockchain mudará a forma como você viaja

Postado por em 1 de maio de 2018 , marcado como , , , , ,

A internet foi um grande catalisador para o setor de viagens, pois os serviços que antes levavam dias, e até mesmo semanas, de repente passaram a ser realizados em minutos. No entanto, a promessa inicial apresentada pela facilidade online foi prejudicada por uma variedade de fatores que limitam a eficácia do serviços. E é nesse momento que a tecnologia blockchain surge como uma possível solução para essa lacuna.

A tecnologia blockchain mudará a forma como você viaja

(Foto: Pixabay)

A facilidade com que as principais agências de viagens online e outros intermediários se entrincheiraram em torno de serviços como voos e reserva de hotéis, significa que as barreiras à entrada nesse mercado são desproporcionalmente altas.

O resultado é um sistema de alto custo que repassa o valor para os consumidores que se veem com poucas alternativas.

À media que o tamanho do mercado de viagens aumenta, no entanto, encontrar soluções viáveis ajudará as partes interessadas a sustentar seu sucesso no futuro.

O blockchain começou a interferir nesse status quo ao injetar muitas de suas vantagens na relação. Já existem várias empresas, em diferentes setores da indústria de viagens, que mostram ser possível sobreviver sem plataformas intermediárias.

Essas empresas emergentes criaram seus próprios tokens, criptomoedas e em alguns casos, utilizaram a tecnologia blockchain para construir sistemas que beneficiam todas as partes.

Voos descentralizados

Apesar de adotar tecnologias mais modernas em seus serviços, a realidade é que as viagens aéreas ainda são complicadas e inconveniente para muitas pessoas.

Casos como a falta de conexão entre os sistemas das companhias aéreas, as longas esperas, atrasos sem informações e a falta de precisão ao determinar os horários de chagas e partidas, tornam a indústria extremamente difícil para os consumidores.

O problemas decorre de sigilos de dados criados pelas próprias empresas. As companhias aéreas não compartilham informações sobre viagens entre si e os aeroportos precisam apresentar um conjunto de dados diferentes para exibir aos viajantes.

Essas lacunas nos dados resultam em voos perdidos, atrasos inesperados, perda de bagagem e outras irritações aparentemente pequenas, mas que podem resultar em prejuízos de milhões para as empresas.

Complicações como essas funcionam para aumentar os custos – pois as empresas não podem fornecer estimativas precisas – criar gargalos desnecessários e aumentar os preços por motivos que nem sempre são transparentes.

O FlightChain é uma plataforma de blockchain que surge para simplificar os processos de viagens. Esse sistema (e outros semelhantes) funciona a partir da unificação das informações de voo em todo o quadro.

Em vez de fontes e entradas de dados diferentes, todas as informações seriam colocadas no livro distribuído, removendo os sigilos de dados da indústria.

Essa unificação significa detalhes mais precisos, melhor planejamento e viagens simplificadas para o consumidor.

(Foto: Pixabay)

Acomodações com blockchain

Plataformas baseadas em blockchain como a GOeureka, busca descentralizar e excluir o intermediários no processo de reservas de hotéis. Isso acontece através de um livro-razão distribuído e da criação de um token próprio.

O objetivo da plataforma é criar um link mais direto entre viajantes e hotéis, permitindo a interação P2P, que dispensa comissões, taxas e outros custos associados a intermediários.

Aos permitir acesso direto, os usuários também podem acessar preços melhores, os hotéis podem gerenciar melhor seus estoques e, ao mesmo tempo, oferecer serviços mais transparentes aos clientes.

Bem-vindo ao seu destino, e agora?

Outro aspecto menos discutido é o que acontece quando os viajantes chegam ao destino.

Empresas de recomendação como a TripAdvisor e a Yelp já provaram ser pouco confiáveis, pois podem ser facilmente manipuladas para distorcer a opinião pública.

Os consumidores que procuram experiências locais e outras atividades divertidas podem ficar desapontados por ter que pagar por falsas promessas ou simplesmente ficarem sem ter o que fazer.

Aqui, a capacidade do blockchain de conectar diretamente as pessoas entra em jogo. Empresas como a Chozun oferecem recomendações para os viajantes usando o blockchain. Os usuários podem abrir mão do complexo processo de passar por avaliações e tentar verifica-las.

Em vez disso, eles podem se conectar diretamente com nativos em plataformas que permitem que os provedores de serviços monetizem em seus próprios termos, e os viajantes saibam que estão recebendo pelo que pagam.

Como desburocratizar as viagens?

De várias maneiras, a indústria de viagens está cada vez mais definida pela estratificação.

O número de etapas necessárias para planejar uma viagem (lidar com a companhia aérea, reservar hotéis, encontrar atividades, transitar entre aeroportos) torna inconveniente, na melhor da hipóteses, e irritante, na pior.

Ao implementar o blockchain, a indústria pode começar a remover obstáculos desnecessários e pontos de estrangulamento, agilizando o processo de viagens e oferecendo maior valor a todos os envolvidos, desde os consumidores até as próprias empresas.

Fonte: CCN