NFT

MIXBOX: Um dos maiores games play-to-earn desenvolvido pela Solana

Postado por em 17 de February de 2022 , marcado como

Enquanto primeiro passo, a MIXBOX lançou em dois de dezembro de 2021 10 mil criptoativos e são, atualmente, um dos componentes centrais do jogo que receberá o mesmo nome e que carrega consigo uma equipe que traz colaboradores que participaram do desenvolvimento de jogos como FIFA, PokerStars, de Halo e, até mesmo, do time de projetos da Nintendo, um dos maiores estúdios de games de todos os tempos.

O jogo play-to-earn foi integralmente desenvolvido pela Solana e está lançando seus 10 mil NFTs iniciais que foram projetados para venda e que serão, depois, utilizados pelos jogos. Todos os NFTs são como máscaras que poderão ser utilizadas por suas personagens no game,  que terá seu lançamento ainda nesse ano.

As máscaras são como NFTs mutáveis, que evoluirão junto com as personagens do jogo, que avançarão em suas jornadas pelo universo do game MIXBOX. Todas as máscaras foram desenhadas pelo diretor de arte do jogo, Juan Arenas, em parceria com o artista digital Sr. Kone. Os dois são artistas incríveis, que colaboraram com Xbox, Disney, NBA, Nike e Adidas, dentre outros.

A estrutura do jogo é bastante promissora e terá como suporte NFTs e a própria blockchain da Solana, que é uma das suas desenvolvedoras.

Saiba mais: StormGain faz airdrop de $ 25 USDT para todos os novos usuários que depositam $ 100 USDT ou mais em sua conta

Por dentro do novo play-to-earn MIXBOX

O MIXBOX se passa em um universo em que há uma misteriosa Inteligência Artificial que excluiu toda a cultura do mundo e que trancou seus premiados NFTs em um cofre totalmente impenetrável. A partir disso, escravizou a humanidade, utilizando como meio um exército de bots e um misterioso campo energético, que tem por função apagar as memórias de todos que passam por ele.

Os jogadores de MIXBOX farão parte de um grupo dissidente e de resistência criativa, que vive, atualmente, na clandestinidade e em subdomínios, em que a IA não pode alcançar – pelo menos por enquanto. Assim, a missão de todos é fazer com que seja possível um reagrupamento para que, então, se escancare os meandros dessa IA, tornando possível o resgate da cultura, reagrupando dissidentes e pessoas que ainda conservam suas memórias para, simplesmente, revidar e acabar com essa captora.

Para começar a jogar MIXBOX cada jogador precisará de um dos NFTs que entraram no mercado em dezembro de 2021. Esse NFT será a identidade única de cada jogador no game. Elas concederão o anonimato que é necessário para lutar contra a IA, preservando, ainda assim, a identidade de cada jogador. “Como assim?”, deve ser a sua pergunta agora. Vamos lá.

Cada máscara é única não por ser um NFT, mas, sim, por ser gerada a partir de mais de 200 componentes totalmente individuais, que incluem diversos elementos, tais como:

  • 2D
  • 3D
  • Esboços
  • Doces
  • Cultura pop
  • Arte
  • Música
  • Doces
  • Ciência.

Enquanto principais características, cada máscara carrega consigo:

  • 8 componentes de formação do NFT, sendo: boca, orelha, nariz, acessórios, rosto, corpo e fundo.
  • 5 facções de animais: gato, touro, porco, cachorro e macaco.
  • 4 categorias de raridade: matéria aleatória, mix n’ match, ouro e uma categoria surpresa.

O que esperar do novo play-to-earn?

O MIXBOX nada mais é do que um metaverso que será dividido em duas fases, sendo a primeira um jogo de batalha de estratégia de cartas em que os jogadores vão poder competir e trocar itens por NFTs e outras recompensas. A segunda fase é um jogo de MMORPG de batalha real, em que as suas máscaras e avatares irão para um mundo 3D.

Em MIXBOX é um jogo em que Axie Infinity encontrará outro game de sucesso, o Fortnite. Nele, cada jogador terá de flexionar a fama do seu avatar para criar, então, seus próprios conteúdos em NFTs, podendo adicionar às suas próprias máscaras seus designs, tanto ao avatar quanto ao próprio mercado para que outros jogadores possam adquiri-los. Esse é um projeto, portanto, de criação sem fim, que visa criar uma cultura de “remixagem”.

A equipe de desenvolvimento do jogo afirma que, antes de qualquer coisa, o game é apenas um game. E isso eles fazem questão de deixar bem claro. Todo o financiamento do jogo até agora recebido é aquilo que, também, atraiu seus investidores, de acordo com as palavras de Pavel Bains, o produtor executivo do projeto.

Ao projeto, diz Pavel, foi aplicado uma abordagem em fases, que pretende lançar um jogo social, em primeiro lugar, depois um MMO que reduz o risco do IP e que permite que as equipes possam jogar com bastante eficiência. Até agora, o que foi mais difícil de se fazer foi lançar um game com um IP de estúdio independente e, com isso, conseguir audiência. 

Saiba mais: LuckyCrypto lança um bônus de depósito de 400% e promoção de 50 rodadas grátis para usuários em todo o mundo

 

Siga o Criptoeconomia nas redes sociais!