Mining

Vietnã proíbe importação de equipamentos mineradores de criptomoedas

Postado por em 13 de agosto de 2018 , marcado como , , ,

Após meses de deliberação, o Vietnã suspendeu, oficialmente, as importações dos equipamentos de mineração de criptomoedas, de acordo com um departamento alfandegário do país.

(Foto: Pixabay)

Na prática, empresas locais e indivíduos já haviam interrompido as importações dos equipamentos desde o início de julho, segundo o Departamento Aduaneiro da Cidade de Ho Chi Minh.

Autoridades da maior cidade do Vietnã revelaram que pessoas físicas e jurídicas importaram mais de 3.664 dispositivos de Circuitos Integrados de Aplicações Especificas (ASICs), só na primeira metade desse ano.

Três mil máquinas foram importadas por quatro companhias envolvidas em operações de mineração, sendo o restante requerido por indivíduos e outras empresas que não incluíram os códigos das taxas de importação, revelou o órgão.

A maioria dos dispositivos são do modelo Antminer, uma marca de equipamentos de criptomoedas desenvolvidas pela gigante da indústria, Bitmain.

Grande golpe nacional

Conforme relatamos anteriormente, o Ministério da Fazenda do Vietnã propôs a proibição geral em junho, com aumento do escrutínio sobre o setor de criptomoedas local – após a fraude nacional de uma ICO acusada de roubar US$ 660 milhões de 32 mil investidores vietnamitas.

As consequências levaram o primeiro-ministro do país a ordenar a investigação do golpe por seis ministérios do governo, juntamente com a polícia nacional e o banco central.

Como consequência, o Ministério da Fazenda exigiu, na época, que “as agências de administração tomem medidas de controle rigorosas com a importação e uso dessas commodities [de mineração de criptomoedas]”, levando à eventual proposta de banimento.

Em julho, o State Bank of Vietnam (SBV), o banco central do país, concordou com a proposta do Ministério da Fazendo e endossou a proibição dos dispositivos.

Segundo dados do setor alfandegário, cerca de 9 mil equipamentos ASIC foram importados para o Vietnã em 2017, predominantemente na cidade de Ho Chi Minh e Hanói, capital do país.

No momento, as criptomoedas também estão proibidas como forma de pagamento no país – após o banco central se recusar a incluí-las entre as exceções reconhecidas de transações não monetárias, como cheques, ordens de pagamentos e cartões bancários.

A lei, que entrou em vigor na virada para 2018, proíbe a emissão e uso do Bitcoin, e demais criptomoedas, como meio legal. Os adotantes correm o risco da ameaça de processos criminais e multas de até US$ 9 mil.

Fonte: CCN