Crypto Trading Bots Obtenha o máximo em trading de criptomoedas com a 3commas
Casos de uso Regulamentação

Twitter é a mais recente rede social a proibir propaganda de criptomoedas

Postado por em 19 de março de 2018 , marcado como , , , , , , , , , ,

Seguindo os passos do Google e Facebook, o Twitter é a mais recente plataforma que caminha rumo a proibição das criptomoedas. De acordo com a Sky News, o banimento de anúncios no Twitter entrará em vigor em duas semanas.

(Foto: Pixabay)

A plataforma de microblogs irá bloquear anúncios de Initial Coin Offerings (ICOs), carteiras de criptomoedas e casas de câmbio. Notavelmente, a proibição terá exceções limitadas, visto que após rigorosa verificação, as empresas legítimas poderão continuar anunciando seus produtos e serviços.

O movimento é relevante – pois o Twitter é uma plataforma popular na esfera de criptomoedas – e talvez esperado, já que no começo desse mês o CEO da companhia, Jack Dorsey revelou estar agindo contra fraudes que sequestraram contas verificadas para enganar os usuários.

Dessa forma, a proibição dos anúncios de criptomoedas pode ser parte de sua repressão contra golpistas. O gigante das redes sociais, o Facebook, fez uma jogada semelhante no começo desse ano, banindo toda e qualquer propaganda relacionadas às moedas virtuais para proteger os mais 2.7 bilhões de usuários.

Na época, a empresa revelou que a política era intencionalmente ampla, pois tentava “trabalhar para melhor detectar práticas de publicidade enganosas e depreciativas”.

O Goolge segue a mesma trilha e anunciou que promoverá o banimento total das propagandas em junho de 2018, como parte da política de serviços financeiros recentemente atualizada.

Quando a medida foi revelada, o diretor de anúncios sustentáveis do Google, Scott Spencer, explicou que o movimento era uma medida de precaução.

“Nós não temos uma bola de cristal para saber o que acontecerá no futuro com as criptomoedas, mas nós já vimos danos suficientes aos consumidores que esta se tornou uma área que queremos abordar com cautela”.

Política das redes sociais reflete o crescimento de fraudes

Tanto o Facebook quanto o Google também baniram anúncios de compras de opções binárias. Como pontua o Sky News, essa proibição segue o lançamento do Action Fraud, que mostrou que as perdas das vitimas na Grã-Bretanha cresceram 400 mil % em seis anos.

Essas plataformas estão banindo as criptomoedas em um momento em que o mercado sofre um período de baixas. O Bitcoin, a principal criptomoeda, caiu de um máximo histórico de US$ 19 mil em meados de dezembro para US$ 5,900 em fevereiro.

Além disso, com o mercado em queda permanece a conversa interminável de que o Bitcoin não passa de uma bolha. Essa ideia foi, recentemente, corroborada pelo CFO da Visa, Vasant Prabhu, ao argumentar que ele reconhece o mercado como uma bolha e os investidores inexperientes não têm “ideia do que estão fazendo”.

Fonte: CCN

loading...