Mercado Regulamentação

Subsidiária do Alibaba proíbe serviços relacionados a ICO e Criptomoedas

Postado por em 16 de abril de 2018 , marcado como , , , , , ,

A Taobao, uma subsidiária do Alibaba, considerada a eBay da China, atualizou sua política de proibição de criptomoedas, ICOs e outros serviços relacionados as moedas virtuais.

Foto: dataifx

A Taobao anteriormente censurou a venda de equipamentos mineradores de criptomoedas e agora baniu qualquer produto ou serviço que faça uso do blockchain.

As novas regras proíbem qualquer artigo relacionado as criptomoeda, incluindo consultoria de ICO, redação de White Paper, serviço de desenvolvimento de contratos inteligentes e quaisquer outras atividades técnicas que envolvam o universo criptográfico.

A medida também vetou a venda de ativos virtuais baseados em blockchain, como CryptoKitties e seus numerosos derivados.

O que não deixa de ser uma contradição já que a gigante do e-commerce Alibaba, detentora não só do Taobao mas também do AliExpress, encontrou justamente na tecnologia blockchain um caminho para melhorar sua logística de entregas.

Influência do Banco Central da China

A Taobao citou as recentes proibições do Banco Popular da China (PBoC), que também é o Banco Central do país, como elemento responsável pelas novas regras do site. Elas serão implementadas a partir de amanhã (17).

Em setembro do ano passado, o PBoC bloqueou todas as ICOs e, no começo desse ano, estendeu a proibição para as criptomoedas.

Embora as minerações ainda não tenham sido impedidas, a maioria das empresas desse setor quer mudar seus serviços para fora do país.

O site considera a quebra dessas novas regras como uma violação séria e estabeleceu um sistema de penalidade para aqueles que não as seguir.

Depois que o PCoC baniu as ICOs em 2017, a maioria dos anunciantes conseguiu contornar essa proibição através da alteração da grafia.

Por exemplo, ao invés de utilizar a palavra ICO, eles passaram a escrever IC0, trocando a letra “O” pelo número “0”(zero).

Governo chinês é favorável ao blockchain

Embora a China tenha sido extremamente hostil em relação às criptomoedas, a maioria dos traders estão otimistas quanto a uma mudança de postura nos próximos meses.

Na verdade, o novo chefe do PBoC, Yi Gang, disse que o “Bitcoin é uma moeda que promove a liberdade para qualquer um que o utilizar” e enfatizou que a criptomoeda é transparente.

Embora a Taobao tenha banido todos os serviços relacionados ao blockchain, não há proibição quanto a essa tecnologia na China. Pelo contrário, o governo tem sido bastante positivo em relação ao blockchain.

Um fundo de 1 bilhão, apoiado pelo governo, acabou de ser lançado e investirá em startups amparadas pela tecnologia distribuída. Além disso, o PBoC registrou o maior número de patentes de blockchain em 2017.

Fonte: CCN