Casos de uso

Steve Wozniak, co-fundador da Apple, foi vítima de uma fraude e teve seus bitcoins roubados

Postado por em 27 de fevereiro de 2018 , marcado como , , , , ,

Uma das mentes por trás da Apple o co-fundador Steve Wozniak (Woz), reportou ao periódico The Economic Time, da Índia, que ele foi roubado em uma quantia considerável de Bitcoin. No ano passado Woz revelou ter comprado a criptomoeda e a considerou melhor que o ouro. No entanto, poucos meses depois liquidou sua carteira, e nesse processo Steve Wozniak perdeu uma quantia substancial de Bitcoin.

(Foto: ppl.ware)

Não é a primeira vez que Steve Wozniak, um dos fundadores da empresa mais lucrativa do mundo, se vê diante de um início conturbado com uma tecnologia disruptiva. No passado, o prodígio da engenharia foi ludibriado por ninguém menos que Steve Jobs, que se aproveitou da sua genialidade e prometeu a Woz dividir meio a meio os rendimentos de uma oferta feita pela então líder dos vídeo games, a Atari. O que não aconteceu, como a história provou mais tarde.

Convidado para palestrar em uma conferência sobre as mudanças econômicas globais, o ex-garoto californiano que ajudou a construir a empresa que mudou o mundo a partir de uma garagem, se juntou a figuras como o primeiro ministro da Índia para discutir finanças e tecnologia.

Ele abordou uma série de questões incluindo seu desgosto com o presidente Donald Trump, seu tempo com Steve Jobs, a Apple e, claro, sobre Bitcoin e criptomoedas. Segundo ele “O Bitcoin para mim era uma criptomoeda que não poderia ser manipulada por governos. Isso é matemático, é puro, não pode ser alterado”.

Fraude do cartão de crédito

Steve Wozniak comprou uma quantia relativamente pequena da moeda virtual, 700 dólares, e a liquidou no ano passado. Acontece que, no entanto, ele não conseguiu ver todos esses ganhos, conforme confessou à cúpula.

“Eu tive 7 bitcoins roubados por meio de uma fraude. Alguém os comprou através de um cartão de crédito online e em seguida cancelou o pagamento do cartão. Foi bem fácil! E foi de um cartão de credito roubado, para que você não tivesse a chance de contestar”. E acrescentou, “o blockchain identifica quem tem o Bitcoin… o que não significa que ele não possa ser fraudado”.

Woz explicou que ele não era realmente um investidor e revelou que os comprou para experimentação. “Para que eu pudesse viajar sem utilizar o cartão de crédito, carteiras ou dinheiro. Eu estudei quais hotéis e locais aceitariam Bitcoin, mais ainda é muito difícil fazer isso. Eu ainda tentei comprar coisas online”.

Mas ele finalmente se livrou do montante porque não queria monitorar os preços diariamente. “Vendi todos, exceto um. Mas foi o suficiente para experimentar”, desabafou.

Fonte: News.Bitcoin