Geral

Pirâmide financeira prometia 20% ao mês e deve indenizar investidor

Postado por em 12 de novembro de 2020 , marcado como ,

Investidor que perdeu R$ 180 mil numa suposta pirâmide financeira chamada de “Trader Group”, teve seu direito ao ressarcimento reconhecido por decisão judicial.

O juiz Rodrigo Cardoso Freitas do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, decidiu em favor da vítima em  decisão publicada nesta segunda-feira (9).

Suposta pirâmide Financeira prometia 20% ao mês de lucro

A vítima do suposto golpe declarou que em março de 2019 realizou dois depósitos à Trader Group.

O primeiro no valor de R$ 90 mil, e o segundo de R$ 70 mil.  Ou seja, um investimento total de R$ 160 mil.

Assim, a empresa Trader Group seria a responsável por fazer a gestão dos recursos em investimentos de criptomoedas, como o Bitcoin.

A promessa era que a empresa iria negociar os valores, adquirir lucro e recompensar o investidor com parte desse lucro.

Portanto, esse investidor que aportou R$ 160 mil deveria receber no primeiro mês algo em torno de R$ 33.166,00 em rendimentos, referentes a 20% do aporte.

Economias de uma vida toda perdidas na suposta pirâmide

A defesa do autor no processo afirma que ele investiu, e perdeu, todas as suas economias no suposto esquema fraudulento.

Ele, inclusive, teve o pedido de justiça gratuita acatado na decisão.

Após perder tudo, o investidor afirma que nessa fase da vida, não tem ao menos as condições de arcar com despesas processuais.

“Verifica-se que o demandante investiu todas as economias de uma vida inteira, tentando melhorar a quantia economizada por muitos anos. […] Diante da exposição dos graves fatos, traz reflexos negativos para o requerente, que constatou tardiamente que foi iludido com a atuação dolosa dos Réus”, diz a decisão judicial

Investidor foi atraído por promessa de lucro exorbitante

A Trader Group prometia um rendimento de 20% por mês por meio do trade diário de criptomoedas.

Esse tipo de retorno financeiro é exorbitante e geralmente mascara golpes de variadas naturezas.

Porém, como acontece na maioria dos casos similares onde há promessas irreais de rendimentos, o investidor nunca viu o rendimento prometido nem o valor aportado inicialmente.

Contudo, a operação da PF envolvendo suposto esquema de pirâmide financeira da Trader Group estima que o golpe tenha prejudicado 5 mil investidores em todo Brasil.

Além disso, a suposta pirâmide teria causado um prejuízo de cerca de R$ 20 milhões.

Operação da PF revelou a existência dessa suposta pirâmide financeira

Ainda em maio de 2019, a Trader Group foi investigada pela primeira vez pela Polícia Federal na Operação Madoff.

Conforme a denúncia, a empresa operava um sistema de pirâmide financeira para aplicar golpes utilizando o conceito de criptomoedas, como o Bitcoin.

Na ocasião, a PF fez a apreensão de criptomoedas em posse da empresa, além de carros e imóveis.

Assim, a operação apreendeu R$ 8 milhões da Trader Group, incluindo 27 bitcoin (BTC). Quantia que na cotação de hoje equivale a 2.17 milhões de reais.

De acordo com a Polícia Federal, foi na Operação Madoff que a justiça brasileira autorizou pela vez a apreensão de criptomoedas em carteiras, físicas ou digitais no nosso país.

O TRF-2 se mostrou favorável à causa em uma decisão no início deste ano.

Assim, o Tribunal determinou que todo o valor apreendido na operação seja usado para ressarcir os investidores prejudicados pela Trader Group.

Para um guia sobre como comprar Bitcoin, clique aqui!