Mercado

Para autor de Pai Rico, Pai Pobre a salvação do sistema financeiro está no Bitcoin

Postado por em 13 de agosto de 2018 , marcado como , , , , , , ,

Robert Kiyosaki, autor do famoso livro de autoajuda Pai Rico, Pai Pobre, descreveu, em uma entrevista, o dólar americano como uma farsa. Ponderando que o Bitcoin e outras criptomoedas são “moedas do povo”, que sobreviverão à moeda fiduciária.

(Foto: Pixabay)

A declaração foi feita para Kim Hughes, do podcast Sane Crypto, no qual o escritor criticou o dólar e previu uma iminente queda do mercado de ações.

“O dólar americano é uma fraude…Ele se foi…No ano 2000 havia uma moeda, o dólar americano. Ela foi chamada de a reserva do mundo…e depois veio o Bitcoin ou criptomoedas.”

A moeda do povo

Apresentando seu novo livro, Fake: Fake Money, Fake Teachers, Fake Assets (em livre tradução, Fraude: Dinheiro Falso, Professores Falsos, Ativos Falsos), Kiyosaki revelou como, para ele, o ouro, Bitcoin e outras criptomoedas são melhores barreiras para se proteger de um iminente colapso no mercado financeiro.

“No meu novo livro, eu falo sobre três tipos de dinheiro hoje: O dinheiro de Deus, que é o ouro e a prata; o dinheiro do governo, que são as moedas fiat emitidas pelos governos por decreto e a moeda do povo, que são as criptomoedas da tecnologia blockchain”.

Indo além, ele expressou uma série de opiniões financeiras tipicamente controversas, incluindo uma descrição de poupadores de moeda fiduciária como “perdedores” incentivando um retorno ao padrão-ouro, vigente antes da remoção do decreto em 1971, pelo então presidente Richard Nixon.

Profeta?

Não é estranho ouvir de Kiyosaki tais opiniões. Anteriormente ele afirmou, em uma entrevista, que um outro colapso financeiro – “o maior de todos”- está a caminho, após os crashes de 2000 e 2008.

E ele não é a única figura pública proeminente a emitir tais opiniões sobre a moeda fiat em comparação com outras criptomoedas.

O cofundador da Apple, Steve Wozniak, afirmou que o Bitcoin é superior ao dólar americano, moeda na qual ele se referiu como “falsa”.

Bill Gates e a ex-diretora do Goldman Sachs, Nomi Prins, também previram uma queda no mercado financeiro, apesar de não terem manifestado publicamente uma preferencia por Bitcoin ou outras criptomoedas.

Gates, em particular, tem sido pessimista em relação ao Bitcoin, em entrevistas recentes.

Em abril, quando questionado se os EUA viveriam outra crise financeira como a ocorrida em 2008, o fundador da Microsoft respondeu afirmativamente, descrevendo-a como uma “certeza”, apesar de ser difícil mensurar o tempo.

Fonte: CCN