Economia

Guia: RENDA PASSIVA E RENDA ATIVA: formas de ganhar dinheiro

Planejar o futuro e buscar outras formas de renda, inclusive uma aposentadoria razoável, sem contar unicamente com a previdência do Governo Federal está se tornando cada vez mais frequente nas pautas dos investidores. Por causa disso, muitas pessoas se confundem com a diferença entre a renda passiva e ativa.

É claro que isso exige qualidade nos estudos e conhecimentos de mercado e um planejamento adequado que contemple o seu perfil, sua tolerância de risco, objetivos, fatores externos e sua disponibilidade de dinheiro. Além da renda ativa, geralmente a mais conhecida e usada pelas pessoas, há também a renda passiva que é uma ótima opção para quem quer tomar essa decisão de planejamento e se resguardar no futuro.

O que é Renda Passiva?

Pensar em ganhar dinheiro sem se dedicar a um trabalho para isso parece ser um milagre, mas não é e o conceito de renda passiva mostra bem isso. A renda passiva é o dinheiro que você recebe sem investir grande parte ou totalidade do seu tempo. Por exemplo, você aplica mensalmente por anos para depois viver apenas dos juros desses investimentos. Parece ser sonho, mas é uma realidade para muita gente.

Talvez você ainda pense que se trata de alguma magia, então vamos esclarecer os pontos:

Se você não é milionário ou herdeiro de alguma fortuna, naturalmente vai se ver na necessidade de trabalhar para fazer a sua renda. Essa renda gerada pelo seu trabalho (salário) é o pagamento pelo esforço e horas dedicadas que vão sustentar as suas escolhas ao longo dos anos. A questão aqui é mostrar que você pode fazer algumas escolhas que possam facilitar bastante a geração de renda sem um esforço físico envolvido, pelo menos não em sua totalidade de tempo. Talvez esse caminho exija um certo esforço, paciência e critério por um bom tempo, mas ao longo prazo é possível ver os resultados de conforto e segurança que sempre desejou.

Vamos sair um pouco do conceito e falar de exemplos: Imagine que um artista, ao criar uma obra (literária ou audiovisual) receberá ganhos/lucros gerados no momento do lançamento, mas especialmente, esse artista continuará recebendo os lucros, mesmo após muitos anos da criação, referente aos direitos daquele “produto”. Esse é um exemplo claro de renda passiva, é claro que não há garantias nesse exemplo de que o artista terá um grande lucro com sua criação porque isso dependente do interesse e outro fatores. Trazendo para a maioria da população a renda passiva é gerada através de investimentos, aluguéis, patentes registradas, entre outros.

Renda Ativa

Ao contrário da renda passiva, a renda ativa é gerada a partir de um trabalho. Você se dedica uma quantidade de horas e a necessidade de presença regular para uma certa ação e em troca ganha uma remuneração. Em geral, a renda ativa é gerada por salários, comissões, honorários, adicionais, direitos trabalhistas e tudo relacionado com o esforço de uma atividade, esses são os ativos de renda fixa mais conhecidos e gerados pelas pessoas de maneira geral.

No âmbito ainda da renda ativa, existe uma dúvida que permeia grande parte das pessoas que buscam esse assunto: é perigoso viver só de renda ativa? Ao longo da vida, grande parte da renda gerada por uma pessoa é classificada como renda ativa, porém depender exclusivamente dela pode ser perigoso por vários motivos. O primeiro é questão da regularidade que exige na constância do trabalho, caso você não possa comparecer por algum motivo pode significar perdas imediatas na sua renda, se estivermos falando de um profissional autônimo, essas perdas podem ser multiplicadas algumas vezes. Dessa forma a renda passiva pode ser uma garantia de segurança e um complemento aos ganhos da renda ativa.

Exemplos de renda passiva.

Já falamos sobre os geradores de renda ativa e no que se trata de renda passiva podemos citar vários exemplos. Entre eles os mais comuns e melhores ativos geradores de renda passiva são:

Aluguéis: Um exemplo perfeito de renda passiva é quando se adquiri um imóvel e ao alugá-lo a terceiros você tem valores gerados por esse uso. Essa opção é bastante usada para quem busca viver de renda passiva.

Lucro: Ao empreender, o interessado investe um grande esforço (tempo e dinheiro) na sua criação e desenvolvimento da empresa. Depois, o investidor pode deixar o negócio a cargo de um gerente e tornar os lucros uma renda passiva.

Direitos Autorais: Como já citado como exemplo, essa também é uma forma clássica de renda passiva, uma vez que continua a gerar dividendos ao criador de uma obra mesmo que já não esteja empregando mais esforços para a criação.

Investimentos: Ativos de renda variável é outra boa opção para montar sua renda passiva. Geralmente a chave inicial nesse caso é a ação, essa é a forma mais comum e disponível de gerar renda. Com as diferentes aplicações no universo financeiro, você pode se dedicar para obter rendimentos interessantes. Se você se pergunta como aplicar nesses ativos, a resposta é: abra uma conta em alguma corretora de sua preferência, fazer a análise do seu perfil de investidor e pesquisa o mercado que você quer entrar para escolher as melhores opções e maximizar os ganhos.

Gerar renda passiva com ativos de longo prazo

Se seu perfil é mais conservador e prefere se assegurar em ativos que tenham liquidez diária e que você já conheça os seus rendimentos futuros no ato da aplicação, conhecido também como ativos de renda fixa, você pode buscar opção de longo prazo explorando títulos pós fixadas ou pré-fixadas. Assim, mudança nos juros ou qualquer cenário imprevisto na economia não irá atrapalhar o seu capital. Alguns exemplos de ativos financeiros que podem gerar renda a longo prazo são:

Tesouro Direto: É considerado um investimento muito seguro por um motivo simples: quem garante a remuneração dos títulos é o próprio Tesouro Nacional, em outras palavras, o Governo Federal. Os títulos do tesouro podem ser classificados em ativos gerados de renda pós-fixado ou pré-fixado. O primeiro pode ser uma boa escolha para um cenário de alta de juros, já o segundo é indicado para cenários de baixa de juros. O valor mínimo para comprar esse ativo é R$30,00.

CDB: Certificado de Depósito Bancário é um dos mais conhecidos investimentos de renda fixa. No caso do CDB quem define as taxas é a instituição que você escolheu para comprar o título. NO CDB também há a opção de pós-fixado, pré-fixado e híbrido (a mistura dos dois). O rendimento é vinculado ao CDI (Certificação de Depósito Interbancário), uma taxa que acompanha a oscilação da Selic.

Fundos de Investimento: Essa opção conta com rentabilidades variadas e são mas mais arriscados em comparação aos dois primeiros citados. Sua característica principal é reunir aplicações de diversas pessoas e o gestor, respeitando os objetivos do fundo, busca uma maior remuneração para os cotistas ao aplicar em ativos financeiros de acordo com as características e estratégias do fundo.

Previdência Privada: Ela está intimamente ligada ao conceito de renda passiva. Suas opções de planos ganharam um grande impulso nos últimos anos devido à rentabilidade e ideal de segurança que oferece ao cliente, especialmente aqueles que estão pensando em longo prazo (aposentadoria).

Empiricus: Credibilidade e exemplos de ativos geradores de renda.

Esse ponto é muito importante ser colocado a fim de ser usado de exemplo para alertar as pessoas que buscam empresas para montar sua renda geradora de passivo. Até 2019 a Empirius era considerado confiável pela a grande maioria das pessoas, no entanto, depois do famoso e desastroso vídeo da Betina, alegando ter feito R$1 milhão a partir de R$1500 em pouco tempo a imagem da empresa ficou desgastada. De modo geral a Empiricus possui uma estratégia de marketing muito agressiva e muitas vezes é considerada propaganda enganosa. A Empiricus não é uma corretora financeiro, ela vende (e caro) relatórios e “manuais” para multiplicar o patrimônio (argumentos comerciais). Sobretudo para quem é iniciante, não é uma boa opção seguir nesse caminho proposto pela política da empresa. Outro ponto que traz muita insegurança em relação a

isso são os constantes embates que ela e a CVM (Conselho de Valores Mobiliários e renovação automática da assinatura. Naturalmente a Empiricus oferece carteira de ativos geradores de renda (como ações, Títulos Públicos e CDBs), porém vêm sempre carregados de falsas promessas de rendimentos exorbitantes. É importante está de olho nisso para não cair nessas armadilhas que, infelizmente, existem no mercado financeiro e que podem comprometer seu patrimônio além de não dá o que você almejava no começo: conforto e segurança.

Hinode é uma Pirâmide Financeira?

Antes de adentrar no assunto é importante falar do conceito de pirâmides financeiras. Uma pirâmide ocorre quando a principal fonte de renda de um negócio é a entrada de novas pessoas pelo pagamento de “taxas de entradas”. Geralmente é conhecido pelo termo de “ajuda mútua” dentro do mercado. Esse sistema começa a dar errado quando não existem mais pessoas para entrar na pirâmide. A Hinode é uma empresa de vendas diretas e tem seus produtos vendidos por distribuidores independentes, que mantem relação com a empresa sem a necessidade de um estabelecimento fixo, como é feito demais consultoras e outras empresas (Avon, Jequiti).

De forma, pirâmides funcionam da seguinte forma: um consultor entra no esquema pagando R$50,00 e logo em seguida consegue 10 outros membros que também pagam R$50,00 cada um. O consultor que indicou esses novos membros ganha metade do valor (R$250), 1/3 é dividido para quem indicou esse consultor e 1/6 vai para a pessoa acima de quem indicou o consulto. Logo, já ciente do conceito básico de pirâmide é possível notar alguma semelhança e definir essa atividade como uma, certo?! Porém, há um detalhe no marketing da empresa que não a caracteriza como pirâmide: quando o membro se associa a ela é preciso comprar um kit de produtos que serão vendidos posteriormente. Não há taxas de adesão, o consultar paga apenas pelos produtos e tenta revender depois para os clientes, sendo essa sua atividade principal, logo, a estratégia da Hinode é conhecida como Marketing Multinível que é permitido e regulamentado pela legislação.

Fazendo um link do nosso tema central de renda passiva com atividades geradoras de renda a proposta da Hinode é:

Renda Passiva E Ativa

Conclusão

Se você está pensando em renda passiva, é porque já viu que não é recomendável contar apenas com renda ativa para sempre ou com auxílios do governo, como a previdência social. O ideal é começar a planejar o quanto antes suas finanças pessoais, para garantir um percentual mensal para economizar e investir. Dentre as diversas opções, tanto renda passiva e ativa podem ser beneficente ao investidor.

Invista nos ativos de renda fixa a longo prazo, como recomendado, em títulos pré e pós fixados e com liquidez diária, mas também veja a opção de diversificar colocando ações e fundos de investimento na carteira e maximizar os ganhos. Para escolher essas aplicações lembre de pesquisa o mercado e procurar uma instituição financeira sólida e segura, que não te prometa rentabilidades fora da realidade e tenha também atividades que ajudam a gerar mais riquezas.