Casos de uso Tecnologia

Como o blockchain criará um novo futuro no marketing digital

Postado por em 3 de abril de 2018 , marcado como , , , , , , , , , , ,

A publicidade hoje é uma indústria multimilionária e, de acordo com a empresa de pesquisa de mercado Forrester, os gastos com marketing digital nos Estados Unidos caminham para atingir níveis próximos a US$ 120 bilhões até 2021. Nesse contexto, a recente tecnologia blockchain surge como uma novidade e ruptura para o setor.

(foto: Pixabay)

Não é de admirar que todos os dias empresas como Google, Facebook e Amazon coletem informações sobre os consumidores, sem parar.

No entanto, quase 50% de todo tráfego de anúncios é gerado por bots – sistemas  programados para executar determinadas tarefas automaticamente pelo usuário.

As marcar estão pagando altas somas de dinheiro para alcançar potenciais consumidores. Mas isso não lhes dá nenhuma garantia de que essa publicidade aumentará as vendas.

O intrigante é o fato de que esse cenário pode mudar, uma vez que as empresas tenham a capacidade de alcançar clientes individuais diretamente.

Vários avanços tecnológicos como o blockchain e contratos inteligentes estão inovando a indústria de marketing digital para fazer exatamente isso.

Veja como sua empresa pode utilizar essa inovação para se promover de maneira mais eficaz.

Marketing digital direto ao consumidor

Atualmente, as empresas veiculam anúncios no Google ou Facebook e ambas as plataformas ganham dinheiro com essa publicidade.

Porém, companhias de blockchain como a BitClave, estão se concentrando na privacidade dos dados de busca, dando ao usuários controle total sobre as suas próprias informações.

O mecanismo de pesquisa da BitClave utiliza a tecnologia do blockchain Ethereum e elimina a necessidade do serviço de anunciantes, criando uma conexão direta entre o consumidor e empresas.

Este é a marca da tecnologia blockchain: eliminar os intermediários de todas as transações.

Quando um usuário realiza uma pesquisa na plataforma, ele pode selecionar a quantidade de dados que deseja liberar para os anunciantes. Então, diferente do que acontece com outros serviços de marketing digital, os usuários poderão ser compensados por eles.

Ou seja, em vez de um intermediário vender os dados do cliente para uma empresa, ele deixa de existir para que o próprio consumidor comercializa suas informações.

Contratos B2B

(Foto: Pixabay)

Os contratos inteligentes ajudam a trocar dinheiro, ações ou qualquer coisa de valor de maneira livre de conflitos e de forma transparente, permitindo que você evite terceiros como advogados.

Esses contratos programados por computador operam com tecnologia blockchain que facilita, verifica e executa os termos de um contrato irrevogável, que só pode ser substituído por um novo contrato.

Esses contratos tornarão o marketing B2B cruzado muito mais eficiente, já que podem automaticamente impor obrigações de todas as partes envolvidas, para garantir que os pagamentos sejam feitos somente após o cumprimento dos termos.

Por exemplo, em tempos de instagram e youtube, se um influenciador nunca publica post sobre uma marca, o contrato inteligente que está em vigor não libera o pagamento.

Cada marco contratual deve ser cumprido para que a próxima etapa do processo seja realizada.

“O marketing digital alimenta o motor do comércio eletrônico global hoje e, como tal, deve contar com a mais avançada das inovações, em detrimento das tecnologias de ontem, propensas a riscos”, ponderou Roger Haenni, co-fundador da Datum, empresa de armazenamento de dados baseado em blockchain, para a Forbes.

Transparência nos contratos e com o consumidores

As empresas podem usar o blockchain para mostrar aos consumidores para quem eles estão vendendo seus dados.

E como essas informações não podem ser alteradas ou copiadas, as companhias que utilizam essa tecnologia para armazenar os dados dos consumidores têm a certeza de que suas informações não serão adulteradas.

A natureza transparente dos dados de blockchain também pode fazer os consumidores se sentirem mais confortáveis, já que as empesas não podem manipular seus dados.

A mensagem que chega aos consumidores é que os dados e as informações que eles estão visualizando são verdadeiras e precisas. E isso é algo que os usuários querem e prezam.

Fonte: Entrepreneur