Mining

80% da oferta total de Bitcoin já foi minerada

Postado por em 17 de janeiro de 2018 , marcado como , , , ,

No último fim de semana um marco foi estabelecido no universo do Bitcoin: 80% da moeda está em circulação, o que significa que há apenas 20% ainda sem mineração. O protocolo de Satoshi Nakamoto foi um dos primeiros a introduzir a escassez digital e, em breve, a moeda se tornará ainda mais difícil de ser obtida.

(Foto: Pixabay)

Existem apenas 4,2 milhões de Bitcoin armazenados nas minas

Até o dia 13 de janeiro de 2018, 16.8000.000 BTC haviam sido minerados, restando apenas 20% armazenado nas minas. Quando introduziu o protocolo de Bitcoin ao público, lançando o código base em 2009, a criptomoeda se tornou um produto limitado. Com o ajuste feito pelo criador, o fornecimento nunca ultrapassará a quantidade de 21 milhões da Bitcoin.

Até o momento, o plano de Satoshi – com o auxílio dos mineradores que asseguram a rede – conseguiu manter firme esta regra. No entanto, teoricamente, céticos acreditam que existiriam maneiras de aumentar o suprimento através de táticas manipuladas, como um ataque Sybil. Porém, medida que a existência do recuso digital se aproxima de uma década, ninguém ainda foi capaz de quebrar a regra do limite de 21 milhões de BTC.

 

(Foto: News.bitcoin)

 

Resolvendo o Problema dos Generais Bizantinos

A situação deu aos indivíduos motivos para acreditarem que Satoshi resolveu uma das equações computacionais mais difíceis, o Problema dos Generais Bizantinos; uma falha na segurança que havia atormentado cientistas da computação por décadas. Essencialmente, o problema existe com as redes distribuídas, acarretando certas falhas ou facilitando os ataques à segurança. O que, por sua vez, torna difícil para os protocolos provarem alguma anormalidade, já que existe uma verificação de insolubilidade dentro da rede.

Com a prova de trabalho do Satoshi no protocolo original de Bitcoin, a medida econômica dificulta o ataque ao tornar as ameaças à rede dispendiosas e demoradas. Pela primeira vez no mundo da computação digital, Satoshi introduziu um ativo que não poderia ser copiado ou comercializado duas vezes. E, ao mesmo tempo, ele limitou a oferta, o que também provocou a escassez digital, como nenhuma outra tecnologia antes dela.

Como existem apenas 21 milhões de Bitcoin, a disponibilidade limitada da criptomoeda torna o recurso mais difícil de ser adquirido e, consequentemente, mas escasso ele se torna. Na maioria dos casos, quando um produto é limitado, o fornecimento provoca demanda no mercado.

Escassez digital

O suprimento de Bitcoin mostra uma significante lacuna entre quantos existem e aqueles que desejam obter o produto. A grande maioria dos bitcoiners acreditam que a escassez digital tornará a moeda mais valiosa ao longo do tempo e, com 16,8 milhões minerados até o momento, ficará ainda mais difícil.

Além da dificuldade com a acessibilidade, os próprios mineradores terão que aumentar seus poderes de processamento constantemente. Em dois anos ou menos, dependendo da velocidade dos acontecimentos, as recompensas pelas minerações serão reduzidas pela metade. Isso significa que os mineradores que recebem 12,5 BTC por cada bloco minerado, passarão a adquirir 6,25 BTC.

Este acordo consensual estabelecido na rede , de redução à metade a cada quatro anos, tornará os Bitcoins mais difíceis de serem obtidos – mesmo para os grandes armazéns espalhados pelo mundo, ocupados com processadores de dados. Cada um deles, bem como a tecnologia ASIC terão que progredir para operações de mineração se quiserem continuar lucrando. E, claro, o preço do Bitcoin deve ser maior que o valor de custo para que a moeda seja explorada.

(Fonte: News.bitcoin)

Diferente dos 100 bilhões de Ripple, só haverá 21 milhões de Bitcoin

Outra coisa para se considerar ao observar o ambiente de blockchain é que a criação de Satoshi, ao contrário das outras 1.300 criptomoedas existentes, possui apenas 21 milhões. Outras moedas digitais já alcançaram a casa dos bilhões em circulação, utilizando outros mecanismos de consenso menos testados.

Então, na essência, O inventor do Bitcoin criou algo único e diferente de todos os produtos digitais que trocamos hoje. Ao contrário dos seus filmes digitais, o Bitcon não pode ser copiado. Neste último fim de semana, ficamos com o balanço de 16,8 milhões extraídos, sendo uma parte acumulada e outra perdida. Para muitos investidores de criptomoedas, a criação de Satoshi é um bem digital extremamente valioso, diferente de qualquer coisa que o mundo já tenha visto.

Fonte: News.bitcoin